Com negócios lentos, dólar firme deve sustentar cotações do milho

468

     Porto Alegre, 14 de maio de 2020 – O mercado brasileiro de milho deve manter uma movimentação de negócios bastante limitada. Os consumidores estão cautelosos nas aquisições, observando a forte alta do dólar frente ao real e as preocupações com o clima para a safrinha. Já os vendedores seguram as ofertas, mantendo as cotações firmes no país. No cenário internacional, a Bolsa de Chicago tenta se firmar no território positivo, após recuar mais cedo.

CHICAGO

* A posição julho opera com alta de 0,25 centavo, ou 0,07%, cotada a US$ 3,18 1/2 por bushel.

* O mercado tenta reagir frente às perdas registradas mais cedo, diante do bom desempenho das vendas líquidas semanais norte-americanas de milho.

* A tensão comercial entre Estados Unidos e China e as preocupações com o cenário ruim para a economia global por conta do coronavírus, porém, seguem pesando e mantendo um sentimento de aversão ao risco entre os investidores, limitando os ganhos.

* As vendas líquidas norte-americanas de milho para a temporada comercial 2019/20, que tem início no dia 1o de setembro, ficaram em 1.073.200 toneladas na semana encerrada em 7 de maio. Representa uma alta de 39% frente à semana anterior e uma elevação de 14% sobre à média das últimas quatro semanas. A China liderou as compras, com 371.000 toneladas.

* Para a temporada 2020/21, foram mais 554.500 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 800 mil e 2,100 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

* Ontem (13), os contratos de milho com entrega em julho fecharam a US$ 3,18 1/4, com baixa de 4,00 centavos, ou 1,24%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra alta de 0,52% a R$ 5,9350.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam em baixa. Xangai, -0,96%. Tóquio, -1,74%.

* As principais bolsas na Europa operam em baixa. Paris, -2,18%; Frankfurt, -2,15%; Londres, -2,77%.

* O petróleo opera com ganhos. Junho do WTI em NY: US$ 25,92 o barril (+2,49%).

* O Dollar Index registra alta de 0,21%, a 100,461 pontos.

MERCADO

* O mercado brasileiro de milho manteve preços firmes, de estáveis a mais altos, nesta quarta-feira. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, o dólar em constante elevação garantiu sustentação às cotações, dando suporte às cotações nos portos e

 também no físico.

* No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 50,50 e R$ 52,00 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço entre R$ 50,00 e R$ 52,00 a saca.

* No Paraná, a cotação ficou em R$ 48,00/49,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 50,00/51,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 53,00/53,50 a saca.

* No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 47,00/48,50 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 46,00/47,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 42,50 – R$ 44,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 40,00/42,00 a saca em Rondonópolis.

AGENDA

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (15/05)

– China: A produção industrial de abril será publicada na noite anterior pelo departamento de estatísticas.

– Alemanha: A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) de primeiro trimestre de 2020 será publicada às 3h pelo Destatis.

– Eurozona: A segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do primeiro trimestre de 2020 será publicada às 6h pela Eurostat.

– Eurozona: A leitura preliminar da taxa de desemprego do primeiro trimestre será publicada às 6h pela Eurostat.

– Eurozona: A balança comercial de março será publicada às 6h pela Eurostat.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– EUA: Os dados sobre a produção industrial em abril serão publicados às 10h15 pelo Federal Reserve.

– Esmagamento de soja dos EUA em abril – NOPA, a partir das 12hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Estoques de café dos EUA em abril – GCA, a partir das 16hs.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA