Com fraco interesse, mercado interno de algodão tem poucos negócios

237

     Porto Alegre, 15 de maio de 2020 – O mercado brasileiro de algodão encerra a primeira quinzena de maio com reduzido volume de negócios. “Com grande parte das indústrias paradas ou operando de forma parcial, a procura pela fibra no mercado disponível é pequena”, explica o analista de SAFRAS& Mercado, Élcio Bento.

     Já os produtores estão com as atenções voltadas para o acompanhamento das lavouras. “E, com boa parte da safra comercializada de forma antecipada, não demonstram interesse em negociar”, pondera o analista. “Os reportes de negócios tem se concentrado em lotes de safras futuras”, acrescenta.

     Nesta quinta-feira (14), a indicação no CIF de São Paulo ficou em R$ 2,63 por libra-peso, acumulando perdas de 5,9% em relação ao mesmo período do mês passado e de 7,6% quando comparado a igual período do ano anterior.

     O grande desafio será manter o quadro oferta e demanda com estoques ajustados nesta e na próxima temporada. “Para isto, será necessário que o escoamento externo siga em expansão”, lembra Bento.

     De acordo com dados divulgados pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, as vendas externas brasileiras em abril acumularam 90,660 mil toneladas, o que corresponde a um aumento de 29,5% em relação ao mesmo período do mês passado e um recorde para o mês. No acumulado das 45 semanas da temporada 2019/20, as exportações chegam a 1,850 milhão de toneladas, contra 1,136 milhão de toneladas da anterior (62,6%).

     Com esse desempenho, a cadeia produtiva já conseguiu exportar 87% do saldo de produção em relação ao consumo interno no ano comercial 2019/20. No mesmo período do ano anterior, havia escoado 84,6% do saldo daquela temporada.

     Porém, esse excepcional desempenho não deve ser suficiente para impedir que os estoques finais na temporada 2019/20 se elevem. “Para que isto não ocorresse, seria necessário exportar pelo menos 280 mil toneladas em maio”, ressalta o analista. No mesmo período da temporada passada, foram exportadas 83,374 mil toneladas e na média dos cinco anos anteriores as aquisições são de apenas 23,135 mil toneladas.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA