Ações da Ásia caem com tensões entre China e EUA e temor por vírus

512

     Porto Alegre, 21 de maio de 2020 – Os principais índices do mercado de ações asiático fecharam em queda, com o aumento das tensões entre a China e os Estados Unidos, e com preocupações sobre o impacto econômico da pandemia do novo coronavírus.

     O presidente norte-americano, Donald Trump, voltou a acusar a China de ser responsável pela disseminação do novo coronavírus. “Tudo vem do topo. Eles poderiam facilmente ter parado a praga, mas não o fizeram!”, disse ele, no Twitter.

   “Donald Trump apontou novamente para a China e desta vez acusou diretamente o presidente do gigante asiático, Xi Jinping, culpando-o por ter sido capaz de parar a praga e não o fez”, de acordo com o analista do IG, Sergio Ávila.

    Além disso, ontem o Senado dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei para excluir algumas empresas chinesas. O projeto pode impedir que essas empresas vendam ações em bolsas de valores norte-americanas.

     Por fim, os investidores preocupam-se com “qual será o impacto a longo a prazo da pandemia do novo coronavírus, o que parcialmente compensou o otimismo em relação à reabertura das economias”, disse Ávila.

     No Japão, as exportações para o mês de abril caíram 21,9% em base anual, a maior queda desde 2009, em uma economia que já confirmou que está em recessão técnica.

     Confira abaixo a variação e a pontuação de fechamento dos índices asiáticos:

     Nikkei 225 (Tóquio): -0,21%, 20.552,31 pontos

     Hang Seng (Hong Kong): -0,49%, 24.280,03 pontos

     Xangai Composto (Xangai): -0,55%, 2.867,92 pontos

     Kospi (Seul): +0,44%, 1.998,31 pontos

     Com informações da Agência CMA.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA