Preço do algodão esboça reação, mas segue competitivo no exterior

207

     Porto Alegre, 22 de maio de 2020 – O mercado brasileiro de algodão esboçou uma recuperação nas cotações ao final da quarta semana de maio. No CIF do polo industrial paulista, a média de preços ficou em R$ 2,66 por libra-peso no dia 21, ante R$ 2,63 por libra-peso no dia 14. Comparado ao mesmo período do mês e do ano passado, as retrações acumuladas ainda são de 3,4% e de 5,3%, respectivamente.

     No porto de Santos, a indicação ficou em 47,87 centavos de dólar por libra-peso (c/lb) no dia 21, valor 17,1% inferior ao do contrato de maior liquidez negociado em Nova York. “A queda combinada no mercado cambial e em Nova York contribuiu para um leve recuo do spread entre o preço praticado no porto brasileiro e na bolsa norte-americana”, lembra Élcio Bento, analista de SAFRAS & Mercado. “Mesmo assim, a diferença ainda é bem maior que a verificada há um mês, quando a cotação em Santos era 1,3% inferior à de Nova York e há um ano, quando o produto nacional apresentava um preço 4,3% superior ao dos Estados Unidos”, pondera.

     As vendas líquidas norte-americanas referentes à temporada 2019/20, iniciada em primeiro de agosto de 2019, ficaram em 28,064 mil toneladas na semana encerrada em 14 de maio. Representa uma queda de 45,9% frente à semana anterior, de 66,2% em relação ao mesmo período do ano anterior e de 51% frente à média das últimas quatro semanas.

     Conforme o analista, no acumulado das 42 semanas da temporada 2019/20, os registros chegam a 2,483 milhões de toneladas, superando as 1,759 milhão de toneladas do mesmo período do ciclo anterior em 41,1% e em 40,4% a média acumulada nas último cinco temporadas. “Além disso, o acumulado do ciclo comercial corresponde a 76% da estimativa do USDA, enquanto no anterior correspondia a 55%”, completa.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA