Não há chance de privatização da Petrobras no curto prazo, diz Castello Branco

379

     Porto Alegre, 25 de maio de 2020 – A privatização da Petrobras é inviável no curto prazo e não é um assunto que tem sido considerado pela diretoria da estatal, disse o presidente da empresa, Roberto Castello Branco.

     Segundo ele, a companhia tem feito pequenas privatizações de ativos que fogem ao escopo de atuação planejado para a Petrobras, que é de atuação em áreas de exploração e produção de petróleo.

     “No momento este assunto não está sob e mesa e não vejo nenhuma chance de privatização da Petrobras no curto prazo. O que estamos fazendo é desinvestimentos em campos maduros e a venda de algumas subsidiárias, e até mesmo o fechamento de algumas outras”, comentou.

     Castello Branco mencionou como exemplo a fábrica de fertilizantes que está em processo de fechamento no Paraná, e que tem sofrido a resistência de funcionários. “Numa decisão desastrosa a Petrobras resolveu comprar uma fábrica de fertilizantes no Paraná e ela trabalhava como um relógio suíço, todo ano dava prejuízo. O comprador que tinha desistiu do negócio e então tomamos a decisão de fechar”, afirmou. As informações são da Agência CMA.

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA