Cotações do algodão caem no Brasil, em dia arrastado

324


     Porto Alegre, 4 de junho de 2020 – O mercado brasileiro de algodão registrou reduzido volume de negócios e preços com leve recuo. No CIF de São Paulo a indicação ficou em R$ 2,69/libra-peso, com queda de 0,15% em relação ao dia anterior. Comparado ao mesmo período do mês passado acumula alta de 0,98% e em relação à igual período do ano passado apresenta recuo de 5,75%.

     No FOB exportação de Santos a indicação ficou em 52,48 cents de dólar por libra-peso (c/lb), valor 12,5% inferior ao do contrato spot negociado em Nova York. Há um mês o brasileiro estava 8,5% abaixo do norte-americano e há um ano 8,5% acima.

     “Os produtores seguem pouco ativos no mercado e os reportes têm se concentrado para negócios futuros. Interessante ressaltar que, apesar da forte elevação dos estoques de passagem, as margens de rentabilidade (preços/custos totais) seguem positivas”, afirma o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento.

     Considerando o custo de produção da safra 2019/20, os preços atuais os superariam em quase 10%. Comparando-se o custo de produção ao nível de paridade de exportação, a rentabilidade se elevaria para mais de 24%. “Isso tem sido possível principalmente graças a desvalorização cambial”, explica.

NY

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços em baixa. Após quatro sessões seguidas de ganhos, os fundos e especuladores adotaram aspectos técnicos para embolsar parte dos lucros. O resultado negativo das vendas semanais americanas serviu de pretexto para a correção.

    As vendas líquidas norte-americanas de algodão (upland), referentes à temporada 2019/20, iniciada em 1o de agosto, ficaram negativas em 10.100 fardos na semana encerrada em 28 de maio. Representa uma forte queda frente à semana anterior e ante à média das últimas quatro semanas.

     O maior importador foi Taiwan, com 3.300 fardos. Para a temporada 2020/21, ficaram em 12.400 fardos. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

     Os contratos com entrega em julho/2020 fecharam no dia a 60,00 centavos de dólar por libra-peso, perda de 0,48 centavo, ou de 0,79%. Dezembro fechou a 59,58 centavos, com desvalorização de 0,15 centavo, ou de 0,25%.

     Câmbio

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 0,94%, sendo negociado a R$ 5,1330 para venda e a R$ 5,1310 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,0270 e a máxima de R$ 5,1420.

     Agenda de sexta

– A FGV divulga às 8h os dados do Indice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) referentes a maio.

– EUA: o número de empregos criados ou perdidos pela economia (payroll) e a taxa de desemprego referentes a maio serão publicados às 9h30 pelo

Departamento do Trabalho.

– Dados de produção, vendas e exportações de máquinas agrícolas em maio – Anfavea, a partir das 10hs.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA