Plantio do trigo avança no Brasil e na Argentina com clima favorável

498

Porto Alegre, 5 de junho de 2020 – O foco do mercado brasileiro de trigo segue sobre o plantio nas principais regiões produtoras. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, o clima favorável das últimas semanas favorece o progresso mais expressivo da semeadura, bem como amplia o otimismo dos produtores quanto uma boa produtividade.

Paraná

O Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, informou, em seu relatório semanal, que o plantio da safra 2020 de trigo do estado atinge 77% da área estimada de 1,090 milhão de hectares, contra 1,028 milhão de hectares em 2019, alta de 6%. Segundo o Deral, 77% das lavouras estão em boas condições 19% em situação média e 4% em condições ruins. As lavouras se dividem entre as fases de germinação (30%), crescimento vegetativo (69%) e floração (1%).

A semeadura de trigo chegava a 94% na área de abrangência da Cooperativa Coopavel, que atua em 17 municípios do oeste e sudoeste do Paraná, de acordo com relatório do dia 1 de junho. Na semana anterior, atingia 85%. Conforme fonte da cooperativa, que concedeu entrevista exclusiva à Agência SAFRAS, o frio diminuiu nos últimos dias, o que favoreceu a não ocorrência de geadas. O desenvolvimento inicial das lavouras é tranquilo na região. Das lavouras já semeadas, 58% estão em fase de desenvolvimento vegetativo e 42% em emergência. A produtividade média está estimada em 3.560 quilos por hectare, mesmo patamar da semana anterior. A área a ser semeada está estimada em 99,5 mil hectares, ante cerca de 96 mil hectares na temporada passada.

O plantio de trigo em Campo Mourão, no noroeste do Paraná, atinge 90% da área, estimada em 14,7 mil hectares. Segundo o engenheiro agrônomo da Coamo, Lucas Gouvea, o cenário é positivo. “Não há nada, no momento, que comprometa a cultura. O clima e o solo estão bons para o avanço dos trabalhos”, disse. As lavouras se dividem entre as fases de emergência (20%), desenvolvimento vegetativo (60%) e emborrachamento (10%). A produtividade é esperada em 3 toneladas por hectare. No ano passado, em safra atípica, o município registrou média de 1,87 tonelada por hectare. Os trabalhos devem ser finalizados ainda na primeira quinzena de junho.

Rio Grande do Sul

O plantio de trigo em Panambi, no norte do Rio Grande do Sul, atinge 10% da área. A superfície é projetada em 30 mil hectares, de 20 a 25% acima do ano passado. Segundo o engenheiro agrônomo da Cotripal, Dênio, Oerlecke, praticamente todos os produtores de trigo estão no campo, realizando seus trabalhos. As condições climáticas e do solo são boas para o plantio.

Ele disse à Agência SAFRAS que a intenção é de que os trabalhos sejam finalizados até 15 de junho. A previsão de é chuvas até o final de semana. “Esse quadro pode atrapalhar um pouco os planos”, disse.

Argentina

O plantio de trigo atinge 30% da área na Argentina. Segundo a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, os trabalhos avançaram 16,6 pontos percentuais na semana e estão 10,3 pontos adiantados em relação ao ano passado. Os argentinos deverão semear 6,8 milhões de hectares. Até o momento, os trabalhos cobrem 2,037 milhão de hectares.

Safra global

A produção mundial de trigo em 2020/21 deverá totalizar 758,3 milhões de toneladas, contra 762,2 milhões do ano anterior. A estimativa faz parte do relatório de junho do Sistema de Informação do Mercado Agrícola (AMIS), órgão do G-20 para divulgar dados de oferta e demanda das principais commodities globais. No relatório anterior, a previsão era de 762,6 milhões de toneladas. A produção em 2020 pode cair abaixo do nível do ano passado, após as revisões para baixo na estimativa deste mês na União Europeia, na Rússia e na Ucrânia, principalmente por condições climáticas desfavoráveis.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA