Milho abre semana com cotações pressionadas no Brasil

348

     Porto Alegre, 08 de junho de 2020 – O mercado brasileiro de milho iniciou a semana com preços de estáveis a mais baixos. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Paulo Molinari, o momento é de transição da safra de verão para a safrinha, o que mantém o mercado aguardando naturalmente pressão com a colheita. Por enquanto, basicamente a colheita da safrinha ocorre no Mato Grosso.

     A nova queda do dólar derrubou os preços do milho nos portos. Pouco a pouco isso também traz pressão sobre as cotações no mercado doméstico.

     No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 44,00 e R$ 46,50 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço entre R$ 43,00 e R$ 46,00 a saca.

     No Paraná, a cotação ficou em R$ 42,00/45,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 46,00/47,50 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 48,00/49,00 a saca.

     No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 46,50/48,50 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 44,00/45,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 39,00 – R$ 40,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 32,00/34,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

     A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços mais altos. O mercado foi sustentado pelos sinais de boa demanda para o cereal norte-americano. A produção de etanos está crescendo. Além disso, a economia dos EUA começa a reabrir.

     As inspeções de exportação norte-americana de milho chegaram a 1.100.078 toneladas na semana encerrada no dia 4 de junho, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Analistas esperavam o número em 1,025 milhão de toneladas.

     Na semana anterior, haviam atingido 1.146.284 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado foi de 851.765 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de setembro, as inspeções somam 29.611.226 toneladas, contra 40.179.103 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

     Os contratos de milho com entrega em julho fecharam a US$ 3,33 3/4, com alta de 2,50 centavos, ou 0,75%, em relação ao fechamento anterior. A posição setembro fechou a sessão a US$ 3,38 1/4 por bushel, ganho de 2,75 centavos de dólar, ou 0,81%, em relação ao fechamento anterior.

Câmbio

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com baixa de 2,60%, sendo negociado a R$ 4,8560 para venda e a R$ 4,8540 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,8500 e a máxima de R$ 4,9780.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA