Algodão seguiu com fraca movimentação no Brasil nesta terça-feira

307

     Porto Alegre, 09 de junho de 2020 – O mercado brasileiro de algodão segue operando com reduzido volume de negócios e buscando um ajuste em relação ao mercado internacional. A média de preços no CIF do polo industrial paulista nesta terça-feira ficou em R$ 2,70/libra-peso, com alta de 0,4% em relação ao dia anterior. Comparado ao mesmo período do mês passado acumula alta de 1,9% e em relação à igual período do ano anterior acumula queda de 3,9%. No FOB exportação do porto de Santos/SP a indicação fechou em 55,38 cents de dólar por libra-peso (c/lb), acumulando alta de 16,5% em relação ao mesmo período do mês passado. A esse preço a pluma brasileira está 8,5% mais acessível que a norte-americana com vencimento em julho/20 na Bolsa de Nova York. Há um mês essa diferença era de 17,2%.

     Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, essas movimentações deixam claro o processo de realinhamento ao mercado internacional pelo qual passam os preços domésticos. “Mesmo assim, o produto brasileiro ainda apresenta um prêmio negativo em relação aos Estados Unidos. Isso ocorre basicamente devido à elevação dos estoques de passagem, à fraqueza do consumo interno e à baixa presença de compradores internacionais no Brasil”, afirma. Numa temporada como a atual, com grande excedente de produção em relação ao consumo, a tendência é que os preços domésticos busquem um ponto de equilíbrio próximo a paridade de exportação. “Em tese, a partir do momento em que o produto nacional fica acessível no mercado externo, os importadores entraram com maior agressividade nas aquisições e, para evitar um desabastecimento, os compradores domésticos elevam suas pedidas para reequilibrar o mercado”, conclui.

NY

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais baixos nesta terça-feira.

     Assim como na sessão desta segunda-feira, o algodão em NY terminou dando sequência ao movimento corretivo de baixa. Realização de lucros de fundos e de especuladores determinou o fechamento no terreno negativo. Perdas registradas pelas bolsas de valores americanas e europeias ao longo do dia, assim como no petróleo (embora depois o petróleo tenha reagido), estimularam a atividade na ponta vendedora.

     Os contratos com entrega em julho/2020 fecharam no dia a 60,52 centavos de dólar por libra-peso, queda de 0,29 centavo, ou de 0,5%. Dezembro fechou a 60,02 centavos, com desvalorização de 0,35 centavo, ou de 0,6%.

CÂMBIO

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 0,78%, sendo negociado a R$ 4,8940 para venda e a R$ 4,8920 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 4,8560 e a máxima de R$ 4,9420.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA