Mercado acompanha clima sobre o trigo e projeções de safras

322

Porto Alegre, 12 de junho de 2020 – O mercado brasileiro de trigo mantém a baixa liquidez com os moinhos bem abastecidos. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, os movimentos do mercado devem reagir cada vez mais ao clima sobre as lavouras do Brasil e da Argentina.

“No Brasil, o cenário é bastante favorável, gerando otimismo por boas produtividades. Isso deve acarretar uma baixa de preços. Na Argentina as previsões climáticas não vem sendo positivas, trazendo preocupação aos produtores vizinhos, que buscam intensificar os trabalhos de plantio a fim de minimizar possíveis danos neste período inicial da safra”, disse.

Conab

A produção brasileira de trigo em 2020 deverá ficar em 5,69 milhões de toneladas, segundo o nono levantamento para a safra brasileira de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), subindo 10,4% sobre a temporada passada, quando foram colhidas 5,155 milhões de toneladas. Em maio, a Conab apostava em safra de 5,433 milhões de toneladas.

A Conab indica uma área plantada de 2,178 milhões de hectares, contra 2,040 milhões do ano anterior. A produtividade está projetada em 2.613 quilos por hectare, 3,4% acima do ano anterior, quando o rendimento ficou em 2.526 quilos por hectare.

USDA

O relatório de oferta e demanda de junho do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) trouxe novos números para as safras 2019/20 e 20/21 de trigo global. A safra mundial de trigo em 2020/21 é estimada em 773,43 milhões de toneladas, contra 768,49 milhões de toneladas em maio. Para 2019/20, o número ficou em 764,41 milhões de toneladas.

Os estoques finais globais em 2020/21 foram estimados em 316,09 milhões de toneladas, acima das 310,12 milhões de toneladas estimadas no mês passado. O mercado esperava 307,5 milhões de toneladas. Para 2019/20, as reservas finais são previstas em 295,84 milhões de toneladas, acima das 294,7 milhões esperadas pelo mercado antes do relatório.

A safra 2020/21 do cereal nos Estados Unidos é estimada em 1,877 bilhão de bushels, contra 1,866 bilhão em maio. O mercado esperava a produção em 1,852 bilhão de bushels. Para a safra 2019/20, a produção estadunidense ficou em 1,92 bilhão de bushels. Os estoques finais do país em 2020/21 foram projetados em 925 milhões de bushels, contra 909 milhões em maio e 983 milhões de bushels em 2019/20. O mercado esperava 904 milhões de bushels.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA