Copom discute limite para juros e vê piso mais alto em emergentes

337

     Porto Alegre, 23 de junho de 2020 – O Comitê de Política Monetária (Copom) retomou a discussão sobre um potencial limite efetivo mínimo para a taxa básica de juros brasileira durante a reunião da semana passada, segundo a ata divulgada hoje. Para a maioria dos membros do Copom, esse limite seria significativamente maior em economias emergentes do que em países desenvolvidos, devido à presença de um prêmio de risco.

     Para o Comitê, esse prêmio é dinâmico e tende a ser maior no Brasil, por causa da fragilidade fiscal do país e as incertezas quanto à trajetória das contas públicas. Nesse contexto, o Copom avalia que já estaria próximo ao nível a partir do qual “reduções adicionais na taxa de juros poderiam ser acompanhadas de instabilidade nos preços de ativos e potencialmente comprometer o desempenho de alguns mercados e setores econômicos”. As informações são da Agência CMA.

     Revisão: Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA