Preços do arroz voltam a subir, acompanhando força do dólar

324

     Porto Alegre, 26 de junho de 2020 – O mercado brasileiro de arroz volta a mostrar viés de alta nos preços pela segunda semana seguida. Na média do Rio Grande do Sul, estado referência para o Brasil, a indicação de preço ficou em R$ 62,37 por saca de 50 quilos no dia 25, ante R$ 61,87 no dia 18. Em 30 dias, havia queda acumulada de 0,32%. Frente ao mesmo período do ano anterior, a elevação era de 43,24%.

     Conforme o analista de SAFRAS & Mercado, Gabriel Viana, a forte elevação do dólar frente ao real trouxe novo incentivo para exportação, sustentando os preços. “Com o mundo ainda preocupado com o Covid-19 e a segurança alimentar, a demanda por produtos não perecíveis como o arroz segue alta”, explica. “Com isso, o Brasil vem aproveitando o momento positivo de preços para escoar grandes volumes da safra cheia colhida no primeiro semestre de 2020”, pondera.

      No cenário internacional, destaque para o relatório mensal do Ministério da Agroindústria da Argentina. O país cultivou uma área de arroz de 190 mil hectares na safra 2019/20, 2,6% aquém dos 195 mil hectares registrados na temporada anterior (2018/19). Em relação aos números apontados no relatório anterior, não houve alterações. O Ministério estimou a produção de arroz da Argentina na safra 2019/20 em 1,2 milhão de toneladas, estável frente à temporada anterior. 

     Na Índia, a expansão de área pode levar a uma produção recorde de arroz, em meio a boas chuvas de monção e ao aumento do preço a ser pago pelo governo ao produtor na próxima temporada. O preço da safra 2020/21 foi elevado em 2,9%. As informações são da Agência Reuters.

     Já a produção deve se aproximar de 120 milhões de toneladas, segundo B.V. Krishna Rao, presidente da Associação de Exportadores de Arroz da Índia. Em 2019/20, a produção foi estimada em 117,94 milhões de toneladas.

     Rodrigo Ramos (rodrigo@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA