Fracas vendas semanais de milho dos EUA derrubam cotações em Chicago

208

Porto Alegre, 2 de julho de 2020 – A Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) para o milho fechou a sessão de hoje com preços acentuadamente mais baixos. O mercado refletiu o fraco desempenho das vendas líquidas semanais norte-americanas de milho.

Com o feriado de amanhã nos Estados Unidos, os negócios encerraram mais cedo hoje, com os investidores já se preparando para o relatório de oferta de demanda de milho de julho, que será divulgado na próxima semana pelo Departamento de Agricultura do país. Este poderá trazer ajustes nas estimativas de produção do país após a área indicada para o plantio da safra norte-americana ter ficado abaixo do esperado pelo mercado.

As vendas líquidas norte-americanas de milho para a temporada comercial 2019/20, que tem início no dia 1o de setembro, ficaram em 361.100 toneladas na semana encerrada em 25 de junho. Representa uma baixa de 22% frente à semana anterior e uma retração de 32% sobre à média das últimas quatro semanas. O Japão liderou as compras, com 240.100 toneladas. Para a temporada 2020/21, foram mais 262.700 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 500 mil e 900 mil toneladas, somando-se as duas temporadas. As informações são do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Os contratos de milho com entrega em setembro fecharam a US$ 3,43 1/4, com baixa de 7,25 centavos, ou 2,06%, em relação ao fechamento anterior. A posição dezembro fechou a sessão a US$ 3,53 por bushel, recuo de 7,50 centavos de dólar, ou 2,08, em relação ao fechamento anterior.

Gabriel Nascimento ([email protected]) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA