Novas vendas reforçam sentimento de demanda e soja sobe em Chicago

219

     Porto Alegre, 16 de julho de 2020 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a quinta-feira com preços mais altos. Sinais de demanda aquecida por parte dos chineses asseguraram a terceira alta seguida.

     Na parte da manhã, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou a venda de 522 mil toneladas por parte de exportadores privados para a China. Outras 351 mil toneladas foram negociadas para destinos não revelados. Ontem, houve uma operação envolvendo 389 mil toneladas para a China. Na terça, foram outras 129 mil toneladas para os chineses.

     As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2019/20, com início em 1 de setembro, ficaram em 313.000 toneladas na semana encerrada em 9 de julho. Representa uma retração de 67% frente à semana anterior e um recuo de 46% ante à média das últimas quatro semanas. A Indonésia liderou as importações, com 95.500 toneladas.

    Para a temporada 2020/21, foram 767.600 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 700 mil a 1,850 milhão de toneladas, somando-se as duas temporadas.

     Os contratos da soja em grão com entrega em agosto fecharam com alta de 7,25 centavos ou 0,81% em relação ao fechamento anterior, a US$ 8,93 1/2 por bushel. A posição novembro teve cotação de US$ 8,91 por bushel, com ganho de 8,25 centavos ou 0,93%.

     Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com alta de US$ 1,40 ou 0,47% a US$ 294,80 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 29,84 centavos de dólar, alta de 0,47 centavo ou 1,6% na comparação com o fechamento anterior.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyght 2020 – Grupo CMA