Dólar sobe e pode trazer maior movimentação ao mercado de milho

178

     Porto Alegre, 17 de julho de 2020 – O mercado brasileiro de milho pode ter um dia mais favorável aos negócios com a alta do dólar frente ao real. A colheita lenta da safrinha também ajuda a sustentar os preços no país. No cenário internacional a Bolsa de Chicago estende os ganhos, refletindo os sinais de boa demanda nos EUA.

     O mercado brasileiro de milho manteve cotações pouco alteradas nesta quinta-feira, mas as oscilações no dólar trouxeram complicações para o andamento dos negócios, sobretudo nos portos. “A volatilidade cambial produziu dificuldades diárias em relação às indicações nos portos, com o câmbio chegando a alcançar a máxima de R$ 5,39 por dólar, retornando a mínima de R$ 5,31”, comentou o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.

     “Esse tipo de volatilidade produz instabilidades no mercado, afastando produtores e demais agentes das negociações. Outro aspecto que precisa ser considerado é que o milho recém colhido é utilizado para cumprir os contratos já acordados”, comenta. Isso acaba não trazendo maior pressão ainda sobre as cotações.

     No Porto de Santos, o preço ficou entre R$ 49,00 e R$ 51,00 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço entre R$ 48,50 e R$ 51,00 a saca.

     No Paraná, a cotação ficou em R$ 45,00/46,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 48,00/50,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 50,00/51,00 a saca.

     No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 50,00/51,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 46,50/48,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 40,00 – R$ 41,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 36,00/38,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

* A posição setembro opera com alta de 2,75 centavos, ou 0,83%, cotada a US$ 3,33 por bushel.

* O mercado segue sustentado pelos sinais de boa demanda para o cereal norte-americano, especialmente por parte da China, que realizou boas aquisições ao longo da semana.

* Ontem (16), os contratos de milho com entrega em setembro fecharam a US$ 3,30 1/4, com alta de 4,00 centavos, ou 1,22%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra alta de 0,26% a R$ 5,343.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, +0,13%. Tóquio, -0,32%.

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,22%; Frankfurt, +0,32%; Londres, +0,63%.

* O petróleo opera com ganhos. Agosto do WTI em NY: US$ 40,58 o barril (-0,41%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,3%, a 96,06 pontos.

AGENDA

– Levantamento de intenção de plantio de arroz, algodão, feijão, milho e soja para 2020/21 – SAFRAS & Mercado, às 12hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA