Tensão China-EUA aumenta e ações da Ásia fecham em queda

310

     Porto Alegre, 22 de julho de 2020 – Os principais índices do mercado de ações asiático fecharam em campo negativo, refletindo o aumento das tensões entre a China e os Estados Unidos. A Bolsa de Xangai, por sua vez, fechou em alta.

     Os Estados Unidos ordenaram o fechamento do consulado chinês na cidade de Houston. Pequim condenou fortemente a medida e pediu que ela fosse revogada, ameaçando retaliação. A Bolsa de Hong Kong caiu mais de 2% e liderou as perdas na região.

     Ontem, os Estados Unidos anunciaram gostariam de formar uma coalizão de países com o objetivo de convencer a China a mudar seu comportamento, e acusaram o país de explorar a pandemia do novo coronavírus para seus próprios interesses.

     Na contramão, as ações fecharam em alta em Xangai, “graças ao impulso das reformas do mercado de capitais de Pequim, apesar do aumento das tensões com o governo [do presidente dos Estados Unidos, Donald] Trump”, disse o analista do IG, Sergio Ávila.

     No Japão, o índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) sobre a atividade industrial e de serviços avançaram, mas permaneceram em território de contração, com a demanda ainda afetada pela pandemia do novo coronavírus.

     Confira abaixo a variação e a pontuação de fechamento dos índices asiáticos:

     Nikkei 225 (Tóquio): -0,58%, 22.751,61 pontos

     Hang Seng (Hong Kong): -2,25%, 25.057,94 pontos

     Xangai Composto (Xangai): +0,37%, 3.333,16 pontos

     Kospi (Seul): -0,01%, 2.228,66 pontos

     Com informações da Agência CMA.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA