Ações da Ásia fecham em queda após retaliação da China aos EUA

385
Economia agricola
Economia agricola

     Porto Alegre, 24 de julho de 2020 – Os principais índices do mercado de ações asiático fecharam em queda no último pregão da semana, com a escalada das tensões entre a China e os Estados Unidos. A Bolsa de Tóquio permaneceu fechada devido a um feriado.

     A China ordenou o fechamento do consulado dos Estados Unidos na cidade de Chengdu, como retaliação à decisão de Washington de encerrar a missão chinesa em Houston, de acordo com o Ministério de Relações Exteriores chinês, em comunicado.

     Além disso, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, rotulou ontem a China como “uma nova tirania” e pediu a aliados que usem “maneiras mais criativas e assertivas” para pressionar o Partido Comunista Chinês a mudar seus caminhos.

     “As tensões entre Estados Unidos e China permanecem altas”, o que mantém os participantes do mercado cautelosos, disseram os analistas do ING, Prakash Sakpal e Nicholas Mapa.

     Os investidores também reagiram aos dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos, que mostraram que os pedidos semanais de desemprego aumentam pela primeira vez em 16 semanas, enquanto monitoram os acontecimentos em relação à covid-19.

     Confira abaixo a variação e a pontuação de fechamento dos índices

asiáticos:

     Hang Seng (Hong Kong): -2,21%, 24.705,33 pontos

     Xangai Composto (Xangai): -3,86%, 3.196,77 pontos

     Kospi (Seul): -0,71%, 2.200,44 pontos

     Veja a variação dos índices na semana:

     Nikkei 225 (Tóquio): +0,24%

     Hang Seng (Hong Kong): -1,53%

     Xangai Composto (Xangai): -0,54%

     Kospi (Seul): -0,03%

     Com informações da Agência CMA.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA