Rentabilidade do agronegócio deve garantir 2020 positivo para Case IH

301


     Porto Alegre, 6 de agosto de 2020 – Mesmo em meio à pandemia do coronavírus, os resultados obtidos pela Case Agriculture no Brasil no primeiro semestre confirmam crescimento das vendas de colheitadeiras e tratores, reforçando a perspectiva de um ano ainda melhor que 2019. A avaliação foi feita pelo vice-presidente da empresa na América do Sul, Christian Gonzalez, durante coletiva realizada na terça.

     “Estamos em um ano atípico, com muitas incertezas a partir de março, quando a pandemia se intensificou, mas que vem se mostrando forte para o agronegócio e também para a Case, que tem apresentado resultados históricos. E continuamos crescendo”, comemorou Gonzalez.

      Até o final do ano, a perspectiva é de continuidade no crescimento. Segundo o dirigente, a empresa não que ceder o espaço conquistado até o momento. As vendas de todo o setor varejo no primeiro semestre do ano cresceram em torno de 6%. “Esperamos a manutenção dessa tendência e fechar 2020 com resultado levemente superiores aos bons números obtidos no ano passado. O mercado segue aquecido”, assegura.

     O vice presidente da Case IH na América do Sul credita as perspectivas favoráveis à boa rentabilidade do agronegócio na primeira metade do ano, superando os obstáculos gerados pela pandemia. “As vendas de soja já estão ocorrendo antecipadamente para duas safras, o que nunca foi normal. Isso mostra uma demanda global aquecida por commodities. Outros países enfrentam problemas de produção. Há uma demanda forte e preços firmes”, resume Gonzalez.

     O dirigente ressalta que a empresa passa por um ano histórico, o primeiro do novo ciclo de crescimento da empresa. Segundo ele, os números fortes do primeiro semestre mostram a força e o potencial da empresa em um ano atípico. A perspectiva de investimento da empresa de forma global é de US$ 5,6 bilhões para garantir os resultados.

     Em relação às vendas de tratores nos primeiros seis meses do ano, houve um crescimento de 6% no varejo na comparação com 2019, alcançando o terceiro melhor resultado da história da Case no Brasil e o maior em seis anos.

     As vendas de colheitadeiras cresceram 30% no período, o segundo melhor desempenho da história e o melhor em sete anos. “2020 vem se consolidando como um dos principais anos da história. Os lançamentos a partir do segundo semestre estão dentro do prazo. Não houve atraso por conta da pandemia.

      O adiamento das feiras agrícolas não teve impacto nos resultados. Mesmo sem feira, com exceção do Show Rural em Cascavel, o resultado da Case cresceu. “O mercado não depende das feiras, que não são necessariamente geradoras de demanda. Isso é necessidade dos produtores. Dá para fazer de forma virtual. Não é a mesma coisa, mas começa a substituir. Estamos investindo em tecnologias de lançamento de produtos via virtual”, completou o dirigente.

     Nos últimos anos, a Case vendeu 21.500 unidade de tratores, com fatia de 10% do mercado brasileiro. No mesmo período, foram comercializadas 5.600 unidades de colheitadeiras, com 20% do mercado. Em ambos os casos, os resultados foram históricos.

      Lançamentos

     Durante a coletiva, a empresa anunciou a Case IH anunciou a manutenção do seu planejamento e confirmou que 2020 terá o maior número de lançamentos da sua trajetória no Brasil: novas colheitadeiras de grãos Axial-Flow Séries 150 e 250; a nova linha de plantadeiras Fast Riser 6100 e o novo pulverizador Patriot 350.

     A empresa segue empenhada em atender e oferecer suporte contínuo aos produtores rurais durante a pandemia enfrentada no País. Para isso, a marca alterou sua forma de atuar, seguindo todos os protocolos de segurança recomendados pela Organização Mundial de Saúde (OMS), reforçou os canais de atendimento aos clientes e ofereceu apoio às comunidades.

     “Seguimos trabalhando para que a cadeia agrícola não seja interrompida. Como marca, nossa responsabilidade é a de continuar dando todo o apoio necessário para as máquinas continuarem trabalhando no campo”, afirma Eduardo Penha, responsável pelo Marketing Comercial da Case IH.

     Outro cuidado e atenção da marca durante este período, está em oferecer apoio às comunidades. Desde o início da pandemia, a marca, junto com a CNH Industrial, doou mais de 50 mil equipamentos de proteção como máscaras e óculos de proteção para hospitais e asilos no Brasil e na Argentina, promoveu a sanitização de asilos em Sorocaba (SP) e Piracicaba (SP); e está realizando suporte de alimentação para famílias e instituições, sendo 1750 na Argentina e 1024 no Brasil pelo período de três meses.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA