Sexta deve ter preços firmes, mas negócios limitados na soja

144

     Porto Alegre, 7 de agosto de 2020 – O mercado brasileiro de soja deverá ter mais um dia de negócios restritos no Brasil, resultado da falta de produto. Os preços tentem a permanecer firme, respondendo ao interesse da indústria. Os prêmios seguem firmes, os contratos futuros recuam em Chicago e o dólar segue em elevação.

     Os preços da soja voltaram a subir nas negociações limitadas da quinta no Brasil. A alta do dólar, a estabilidade de Chicago e os prêmios firmes contribuíram para a sustentação das cotações.

     A escassez de oferta e a necessidade da indústria ainda forma o principal fator de firmeza das cotações, com preço disponível batendo em R$ 121,00 no interior. Para a safra nova, os patamares chegam a R$ 100,00. Houve negócios de 15 mil toneladas em Goiás e de 25 mil em Minas Gerais.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 122,00 para R$ 123,00. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 122,00 para R$ 123,00. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 125,00 para R$ 126,00.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço aumentou de R$ 117,00 para R$ 119,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca passou de R$ 123,00 para R$ 124,00.

     Em Rondonópolis (MT), a saca ficou em R$ 120,00. Em Dourados (MS), a cotação permaneceu em R$ 120,00. Em Rio Verde (GO), a saca subiu de R$ 113,50 para R$ 115,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em novembro registram desvalorização de 0,19%, cotado a US$ 8,76 1/4 por bushel.

* O mercado é pressionado pela expectativa de safra recorde nos Estados Unidos, alicerçada pelo clima favorável ao desenvolvimento das lavouras no país.

* As importações de soja em grão pela China no mês de julho somaram 10,09 milhões de toneladas, um avanço de 18% frente à igual mês de 2019, quando atingiu 8,63 milhões de toneladas.

* Em junho de 2020, foram 11,16 milhões de toneladas. A elevação é atribuída aos embarques de soja mais barata do Brasil, em virtude da depreciação do real.

* No acumulado do ano, as importações chinesas somam 55,14 milhões de toneladas, uma elevação de 17,7% em relação à igual período de 2019.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para agosto ficou em160 a 190 pontos acima de Chicago. Para setembro, o valor é de 172 a 190 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra valorização de 0,65%, cotado a R$ 5,380.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam em baixa. Xangai, -0,96%. Tóquio, -0,39%.

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,28%; Frankfurt, +0,10%; Londres, -0,12%.

* O petróleo opera com perdas. Setembro do WTI em NY: US$ 41,41 o barril (-1,28%).

* O Dollar Index registra alta de 0,44%, a 93,19 pontos.

AGENDA

– Dados de exportação, vendas internas e produção de máquinas agrícola – Anfavea, a partir das 10hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA