Café esboça subida em NY, mas não vence resistências e volta a cair

90

     Porto Alegre, 10 de agosto de 2020 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta segunda-feira com preços acentuadamente mais baixos.

     O mercado repetiu o que foi visto na sexta-feira. Ou seja, tentou um avanço, esboçou uma subida, teve ganhos em parte da sessão. Porém, o contrato dezembro não conseguiu romper resistências, atingindo no topo 119,45 centavos e depois voltando com força com vendas de fundos e especuladores.

     Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Gil Barabach, o mercado segue em correção depois do forte rally da semana passada. No dia 05, quarta-feira, o contrato dezembro chegou a atingir 128,90 centavos. Barabach indica que o mercado blefou na tentativa de superar os 120 centavos novamente, e fracassando acabou atraindo maior movimento de vendas. Seguem ocorrendo realização de lucros.

     Nos fundamentos, as cotações ainda sofrem com o peso do final da colheita de uma safra recorde no Brasil. Porém, o mercado já olha adiante para a safra do país em 2021, que será menor dentro do ciclo bienal da cultura. E como aspecto positivo ainda há a expectativa de melhora no consumo com o menor distanciamento social nos países.

     Os contratos com entrega em setembro fecharam o dia a 112,60 centavos de dólar por libra-peso, com desvalorização de 2,85 centavos, ou de 2,5%. A posição dezembro fechou a 115,30 centavos, com perda de 2,60 centavo, ou de 2,2%.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA