Oferta restrita de milho deve garantir preços sustentados no Brasil

100

     Porto Alegre, 17 de agosto de 2020 – O mercado brasileiro de milho deve registrar preços sustentados no Brasil nesta segunda-feira. Os produtores seguem retendo as vendas do cereal, o que limita a disponibilidade de oferta e garante suporte às cotações, em meio à procura aquecida tanto no cenário doméstico quanto na exportação. No cenário internacional, a Bolsa de Chicago sobe, buscando uma recuperação ante das perdas da última sessão.

     Na sexta-feira (14), o mercado de milho encerrou a semana mantendo o quadro de cotações sustentadas pela restrição de oferta. As cotações tiveram mais um dia de variação entre estável a mais altas. “Os produtores em geral optam pela restrição como estratégia recorrente. O bom resultado das vendas da soja pode ser indicado como grande motivador desse tipo de estratégia, mantendo os produtores de grãos capitalizados. O câmbio é um elemento adicional, mantendo os preços nos portos competitivos neste momento”, avalia o consultor de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias.

    No Porto de Santos, o preço ficou em R$ 56,60/59,00 a saca. No Porto de Paranaguá (PR), preço em R$ 56,00/58,00 a saca.

    No Paraná, a cotação ficou em R$ 50,50/52,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 55,00/57,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 58,00/60,00 a saca.

    No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 56,00/57,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 52,00/53,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 46,50 – R$ 48,00 a saca em Rio Verde – CIF. No Mato Grosso, preço ficou a R$ 45,00/48,00 a saca em Rondonópolis.

CHICAGO

* A posição setembro opera alta de 3,00 centavos, ou 0,92%, cotada a US$ 3,27 1/2 por bushel.

* O cereal é sustentado pela tempestade que atingiu o estado de Iowa na última segunda-feira. Conforme a Associação de Soja de Iowa, 14 milhões de acres teriam sido afetados, e não os 10 milhões estimados anteriormente. As informações são da Agência Reuters.

* Na sexta-feira (14), os contratos de milho com entrega em setembro fecharam a US$ 3,24 1/2, com baixa de 0,75 centavo, ou 0,23%, em relação ao fechamento anterior.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra desvalorização de 0,11%, cotado a R$ 5,4250

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, +2,34%. Tóquio, -0,83%.

* As principais bolsas na Europa operam firmes. Paris, +0,10%; Frankfurt, +0,23%; Londres, +0,59%.

* O petróleo opera com perdas. Setembro do WTI em NY: US$ 41,93 o barril (-0,19%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,10%, a 93,00 pontos.

AGENDA

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 12hs.

– Esmagamento de soja dos EUA em julho – NOPA, 13hs.

– Balança comercial das duas primeiras semanas de agosto – Ministério da Economia, 15hs.

– Estoques de café dos EUA em julho – GCA, 16hs.

– Condições das lavouras norte-americanas – USDA, 17hs.

—-Terça-feira (18/08)

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

—–Quarta-feira (19/08)

– Japão: A balança comercial de julho será publicada na noite anterior pelo Ministério de Finanças.

– Reino Unido: O índice de preços ao consumidor de julho será publicado às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: O índice de preços ao produtor julho será publicado às 3h pelo departamento de estatísticas.

– Eurozona: A leitura final do índice de preços ao consumidor de julho será publicada às 6h pela Eurostat.

– A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: A ata da última reunião de política monetária será publicada às 15h pelo Federal Reserve.

—–Quinta-feira (20/08)

– Alemanha: O índice de preços ao produtor de julho será publicado às 3h pelo Destatis.

– Eurozona: O Banco Central Europeu (BCE) publica às 8h30 ata da reunião de política monetária realizada nos dias 15 e 16 de julho.

– Atualização da estimativa da safra de cana-de-açúcar do Brasil 2020 – Conab, 9hs.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

– Relatório mensal sobre as lavouras argentinas – Ministério da Agricultura, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (21/08)

– Japão: O índice de preços ao consumidor de julho será publicado na noite anterior pelo Ministério de Assuntos Internos e Comunicação.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA