Falta de soja deverá manter preços firmes no Brasil

100

    Porto Alegre, 25 de agosto de 2020 – O mercado brasileiro de soja não deverá apresentar grandes alterações nesta terça. A falta de oferta inviabiliza mudanças. Preços devem seguir firmes e os negócios limitados. O dólar recuar e Chicago sobe nesse momento.

    Em dia de escassos negócios, o mercado teve preços entre estáveis e mais altos ontem. Dólar e Chicago tiveram apenas pequenas oscilações e os prêmios permaneceram inalterados.

    Em algumas regiões, as cotações subiram devido à necessidade da indústria, combinada com um cenário de pouca oferta. Mas, em geral, as referências são nominais.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos ficou em R$ 132,00. Na região das Missões, a cotação subiu de R$ 130,50 para R$ 132,00. No porto de Rio Grande, o preço avançou de R$ 131,00 para R$ 132,00.

    Em Cascavel, no Paraná, o preço estabilizou em R$ 130,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca aumentou de R$ 134,00 para R$ 135,00.

    Em Rondonópolis (MT), a saca estabilizou em R$ 130,00. Em Dourados (MS), a cotação permaneceu em R$ 131,00. Em Rio Verde (GO), a saca seguiu em R$ 126,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em novembro registram alta de 0,82%, cotado a US$ 9,13 1/4 por bushel.

* O mercado busca suporte na volta do diálogo entre os Estados Unidos a China, que deve representar aumento de demanda pelos produtos agrícolas norte-americanos. A piora nas condições das lavouras do país completa o quadro positivo.

* O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou dados sobre as condições das lavouras americanas de soja. Segundo o USDA, até 23 de agosto, 69% estavam entre boas e excelentes condições – o mercado esperava 70%, 23% em situação regular e 8% em condições entre ruins e muito ruins. Na semana anterior, os índices eram de 72%, 21% e 7%, respectivamente.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para setembro ficou em170 a 195 pontos acima de Chicago. Para outubro, o prêmio é de 170 a 185 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial registra desvalorização de 0,26%, cotado a R$ 5,584.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, -0,36%. Tóquio, +1,35%.

* As principais bolsas na Europa operam em alta. Paris, +0,81%; Frankfurt, +0,63%; Londres, +0,11%.

* O petróleo opera com ganhos. Outubro do WTI em NY: US$ 42,89 o barril (+0,63%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,12%, a 93,19 pontos.

AGENDA

—–Quarta-feira (26/08)

– A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

—–Quinta-feira (27/08)

– EUA: A segunda leitura do Produto Interno Bruto (PIB) do segundo trimestre de 2020 será publicada às 9h30 pelo Departamento do Comércio.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Paraná – Deral, na parte da manhã.

– Atualização das projeções de produção mundial de grãos – CIG, 9h30min.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (28/08)

– A FGV divulga às 8h os dados do Indice Geral de Preços – Mercado (IGP-M) referentes a agosto.

– O IBGE divulga às 9h os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad contínua), que traz a taxa de desocupação referentes a julho.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA