Geada atingiu lavouras de milho em São Luiz Gonzaga (RS), com leves perdas

98

     Porto Alegre, 28 de agosto de 2020 – As lavouras de milho cultivadas em São Luiz Gonzaga, na região das Missões, foram atingidas por geadas no final de semana, mas os danos provocados deverão ser leves. Quem informa é o departamento técnico da Cooperativa Tritícola Regional São-Luizense (Coopatrigo), que atua na região.

     Segundo o engenheiro-agrônomo e coordenador técnico da Coopatrigo, Marcos Aurélio Pilecco, danos significativos ocorreram nas culturas de inverno, mas o milho foi pouco afetado. “Algumas lavouras tiveram as folhas queimadas pela geada, mas as plantas estão brotando novamente e devem se recuperar bem, sem que haja necessidade de replantio das áreas”, comenta.

     Na região de São Luiz Gonzaga, o plantio de milho atinge em torno de 90% da área total esperada de 36 mil hectares, das quais 14,4 mil hectares correspondem a áreas de pivô e as demais de sequeiro.

     Na área de atuação da Coopatrigo, que abrange 12 municípios, a área total ocupa 24 mil hectares e as lavouras se dividem, no momento, entre as fases de crescimento vegetativo e de germinação. “Temos milho desde o nascimento até 3 a 4 folhas. Se as plantas estivessem um pouco maiores, talvez o dano da geada fosse maior. Foi o que ocorreu com lavouras com mais de 6 folhas em outras regiões”, explica Pilecco.

     Ele afirma que agora é preciso esperar para ver como as plantas irão reagir, mas a tendência, se houver, é de que o prejuízo na produtividade do milho seja mínima. “A expectativa inicial de produtividade média para a nova safra está em 10.200 quilos por hectare, considerando o cultivo de sequeiro e de pivô. No ano passado o rendimento final ficou ao redor de 11.160 quilos por hectare”, sinaliza.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA