Ações da Ásia caem 1% seguindo Wall Street e tensões EUA-China

74
Economia agricola
Economia agricola

     Porto Alegre, 4 de setembro de 2020 – Os principais índices do mercado de ações asiático fecharam o último pregão da semana em queda de mais de 1%, seguindo as perdas de ontem em Wall Street puxadas pelo setor de tecnologia, e com renovadas tensões entre os Estados Unidos e a China.

    “A alta da tecnologia finalmente perdeu fôlego, principalmente devido à realização de lucros”, segundo analistas do ING, em relatório. Ontem, o

índice Nasdaq Composto fechou em queda de quase 5%, com baixa de 8% nas ações da Apple.

     Enquanto isso, “os investidores continuam preocupados com a tensão crescente entre os Estados Unidos e a China, com uma retomada dos exercícios militares no Mar do Sul da China e um discurso forte do presidente chinês Xi Jinping”. Ele disse ontem que nada vai separar o povo e o Partido Comunista Chinês.

     Os acontecimentos relacionados à covid-19 também continuam sendo uma reocupação, com os investidores monitorando as notícias recentes sobre várias candidatas à vacina agora em testes de fase 3.

     Por fim, os investidores vão olhar para o relatório de emprego nos Estados Unidos. Economistas consultados pela Agência CMA esperam uma desaceleração na abertura de vagas no país em agosto, para 1,4 milhão, enquanto a taxa de desemprego deve voltar a ficar abaixo de 10%.

     Confira abaixo a variação e a pontuação de fechamento dos índices asiáticos:

     Nikkei 225 (Tóquio): -1,11%, 23.205,43 pontos

     Hang Seng (Hong Kong): -1,25%, 24.695,45 pontos

     Xangai Composto (Xangai): -0,87%, 3.355,37 pontos

     Kospi (Seul): -1,15%, 2.368,25 pontos

     Veja a variação dos índices na semana:

     Nikkei 225 (Tóquio): +1,41%

     Hang Seng (Hong Kong): -2,86%

     Xangai Composto (Xangai): -1,42%

     Kospi (Seul): +0,61%

     Com informações da Agência CMA.

     Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA