Oferta volta a encolher e preços do milho reagem no Brasil

119

    Porto Alegre, 11 de setembro de 2020 – O mercado brasileiro de milho voltou a registrar preços firmes nesta semana, com avanços em boa parte das regiões. A oferta voltou a se apertar em relação à demanda e os consumidores tiveram mais dificuldades para obter seus lotes. Quem veio ao mercado em busca de milho teve de pagar mais.

     Depois da semana anterior apresentar melhora na oferta, com o grande volume colhido na safrinha enfim aparecendo, com produtores e cooperativas fixando mais, o cenário de aperto na disponibilidade do cereal voltou. E as cotações reagiram a isso. Resta saber como será o comportamento do vendedor adiante, já que ele dosou a oferta e os preços novamente avançaram.

     No balanço da semana, o preço do milho na base de compra no Porto de Santos subiu de R$ 58,00 para R$ 58,50 a saca.

     Já no mercado disponível, o preço do milho em Campinas/CIF subiu na base de venda na semana de R$ 58,00 para R$ 61,00 a saca de 60 quilos. Na região Mogiana paulista, o cereal passou de R$ 56,00 para R$ 60,00 a saca no comparativo.

      Em Cascavel, no Paraná, no comparativo semanal, o preço avançou de R$ 55,00 para R$ 56,00 a saca na base de venda. Em Rondonópolis, Mato Grosso, a cotação se manteve em R$ 52,00 a saca, aumento de 4%.  Já em Erechim, Rio Grande do Sul, houve avançou de R$ 60,00 para R$ 62,00.

     Em Uberlândia, Minas Gerais, as cotações do milho avançaram na semana de R$ 55,00 para R$ 57,00 a saca. Em Rio Verde, Goiás, o mercado passou de R$ 52,00 para R$ 54,00 a saca.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS Copyright 2020 / Grupo CMA