Açúcar volta a subir em NY e bate em máxima de sete meses

285

    Porto Alegre, 06 de outubro de 2020 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures US) para o açúcar bruto encerrou o pregão eletrônico com cotações em forte alta.

     O mercado voltou a avançar, puxado por compras por parte de fundos. Com a posição março rompendo importantes resistências gráficas, compras automáticas (stops) de fundos e especuladores foram acionados, intensificando os ganhos.

    Conforme agências de notícias internacionais, os futuros do açúcar foram alçados para máximas de sete meses. De um mês para cá, o avanço chega a 15% e, desde que estabeleceu mínimas de 12 anos em abril, quando tocou em 9,40 centavos, o açúcar já subiu cerca de 47%.

    Basicamente, os futuros do açúcar vêm subindo puxados por compras de fundos nas últimas sessões. Do lado fundamental, preocupações com o clima seco no Brasil, além de quedas nas safras da Tailândia e da União Europeia em 2020 ajudam a desenhar um cenário mais otimista. No entanto, o crescimento dos casos de Covid-19 na Europa, com potencial redução na demanda, associado com a safra recorde no Brasil, pode desacelerar a recuperação nas cotações futuras do açúcar.

    Os contratos com entrega em março/2021 encerraram o dia a 13,88 centavos de dólar por libra-peso, com alta de 0,27 centavo (+1,98%) em relação ao fechamento anterior. A mínima do dia foi de 13,56 centavos, e a máxima chegou a 13,90 centavos.

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA