Comercialização antecipada de soja já passa da metade no Brasil

740


     Porto Alegre, 9 de outubro de 2020 A comercialização da safra 2020/21 de soja do Brasil envolve 52,9% da produção projetada, conforme relatório de SAFRAS & Mercado, com dados recolhidos até 9 de outubro. No relatório anterior, com dados de 4 de setembro, o número era de 49,3%.

     Em igual período do ano passado, a negociação envolvia 25,8% e a média para o período é de 25,4%. Levando-se em conta uma safra estimada em 132,171 milhões de toneladas, o total de soja já negociado é de 69,875 milhões de toneladas.

     A venda para 2019/20 subiu de 97,9% no início de setembro para 98,4%. A comercialização está acelerada na comparação com o ano anterior, quando o índice era de 92%, e também supera a média normal para o período, de 90,6%.

     Com a safra projetada em 125,339 milhões de toneladas, o total já negociado por parte dos produtores chega a 123,381 milhões de toneladas.

     O ritmo dos negócios foi acelerado neste ano por um quadro excepcional de rentabilidade para os produtores. Os preços domésticos duplicaram, impulsionados pelo dólar, por momentos favoráveis dos contratos futuros e pela forte demanda da China, principalmente no primeiro semestre do ano.

     Safras

     Com o plantio iniciando no Brasil, ainda que com atraso devido à falta de chuvas no Centro-Oeste, entidades vão atualizando seus quadros de oferta e demanda.

     A produção brasileira de soja deverá totalizar 133,673 milhões de toneladas na temporada 2020/21, com aumento de 7,1% na comparação com a temporada anterior, quando foram colhidas 124,845 milhões de toneladas. A projeção faz parte do primeiro levantamento de acompanhamento da safra brasileira de grãos, divulgado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

     A Conab trabalha com uma área de 37,882 milhões de hectares, com elevação de 2,5% sobre o ano anterior, quando foram cultivados 36,949 milhões de hectares. A produtividade teve sua previsão elevada de 3.379 quilos para 3.529 quilos por hectare, com variação de 4,4%.

     Pelo lado da demanda, espera-se que as exportações em 2021 atinjam um número acima de 85 milhões de toneladas, aumento de 3,7% em relação à última previsão de exportações divulgada pela Conab para 2020, motivado pelo forte percentual comercializado, até o momento, e à elevada demanda internacional.

     A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove) projeta a safra brasileira de soja em 131,7 milhões de toneladas para a temporada 2020/21. A previsão faz parte de levantamento divulgado pela entidade. Para 2019/20, a Abiove elevou sua previsão 125,5 milhões para 125,8 milhões de toneladas.

     As exportações estão projetadas em 81 milhões para 2020 e em 82 milhões de toneladas em 2021. O processamento está previsto em 44,6 milhões de toneladas para 2020 e em 45,5 milhões para 2021. Os estoques de passagem estão estimados em 569 mil toneladas para 2020 em 1,219 milhão de toneladas.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA