Frigoríficos alongam escalas e preços do boi passam por acomodação

575

     Porto Alegre, 09 de outubro de 2020 – Os preços do boi gordo passam por um momento de acomodação, após agressivas altas nos últimos meses. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, os frigoríficos continuam apontando para uma posição mais confortável em suas escalas de abate, com a incidência de contratos na modalidade à termo e a oferta oriunda de confinamentos próprios sendo determinantes para esta conjuntura.

     “Além disso, a previsão de chuvas ganha relevância, dada a dificuldade em manter os animais nos confinamentos nessas condições. A previsão é de um giro maior de confinados ao longo de outubro”, disse ele. Enquanto isso, as exportações continuam ocorrendo em nível significativo, com a China mantendo um bom ritmo de compras.

    Já no atacado, os preços da carne bovina continuam firmes. Conforme Iglesias, o ambiente de negócios sugere pela continuidade do movimento de alta nos preços, em linha com a entrada dos salários na economia, que impulsiona a reposição ao longo da cadeia produtiva.

     Com isso, os preços a arroba do boi gordo na modalidade à prazo nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 08 de outubro:

* São Paulo (Capital) – R$ 259,00 a arroba, contra R$ 258,00 a arroba em 01 de outubro, subindo 0,39%.

* Goiás (Goiânia) – R$ 250,00 a arroba, contra R$ 245,00 a arroba (2%).

* Minas Gerais (Uberaba) – R$ 256,00 a arroba, ante R$ 255,00 a arroba, subindo 0,39%.

* Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 254,00 a arroba, ante R$ 252,00 a arroba (0,79%).

* Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 248,00 a arroba, contra R$ 245,00 a arroba (1,22%).

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA