Demanda e cenário financeiro impulsionam contratos da soja em Chicago

280

     Porto Alegre, 20 de outubro de 2020 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a terça-feira com preços mais altos. A boa demanda pela oleaginosa dos Estados Unidos deflagrou compras técnicas. O cenário financeiro global mais calmo e otimista ajudou a sustentar as cotações.

     Hoje, o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) anunciou a venda de mais 132 mil toneladas por parte de exportadores privados para destinos não revelados. A presença da China na ponta compradora no mercado americano vem garantindo os ganhos recentes.

     Além da perspectiva de demanda aquecida, o mercado foi impulsionado hoje pelo clima de menor aversão ao risco no financeiro. A perspectiva de acordo de estímulo próximo nos Estados Unidos sustentou o petróleo e outras commodities.

     O clima no Brasil segue no foco das atenções. O retorno das chuvas, ainda que insuficientes, assegurou o avanço no plantio em algumas regiões. Mas o impacto negativo para o preços foi mais que compensado pelos sinais de demanda nos Estados Unidos.

     Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 9,75 centavos de dólar por libra-peso ou 0,92% a US$ 10,64 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 10,63 3/4 por bushel, com ganho de 9,75 centavos ou 0,92%.

     Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 1,30 ou 0,34% a US$ 371,90 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 33,31 centavos de dólar, alta de 0,78 centavo ou 2,39%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA