Oferta curta faz preços do boi subirem com força em outubro

399

     Porto Alegre, 30 de outubro de 2020 – Os preços do boi voltaram a subir com força em outubro. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, “O ambiente de negócios não muda. A oferta de animais terminados permanece restrita, mantendo o posicionamento das escalas de abate irregular por parte dos frigoríficos, ainda posicionadas entre três a cinco dias úteis”, disse ele.

   A tendência é que a oferta de animais terminados siga restrita até o final do ano, avaliando que a estiagem prolongada tardou o desenvolvimento dos animais de safra, que devem estar aptos ao abate apenas no primeiro trimestre de 2021. “Além disso, a demanda segue aquecida, principalmente em relação às exportações, com a China absorvendo volumes expressivos de proteína animal brasileira. Logo a expectativa é de continuidade do movimento de alta ao longo do último bimestre”, assinalou.

     No mercado atacadista, os preços da carne bovina também apresentaram forte alta em outubro. De acordo com Iglesias, a tendência de curto prazo remete a um maior potencial para reajustes no decorrer da primeira quinzena de novembro, período que conta com maior apelo ao consumo. A expectativa ainda é positiva em relação às exportações, que são um dos grandes diferenciais para o mercado brasileiro em 2020. A forte alta dos preços da carne bovina remete a uma busca por proteínas mais acessíveis no mercado, enfaticamente a carne de frango.

     Com isso, os preços a arroba do boi gordo na modalidade à prazo nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 29 de outubro:

* São Paulo (Capital) – R$ 275,00 a arroba, contra R$ 256,00 a arroba em 29 de setembro (7,4%).

* Goiás (Goiânia) – R$ 260,00 a arroba, contra R$ 242,00 a arroba (7,44%).

* Minas Gerais (Uberaba) – R$ 268,00 a arroba, ante R$ 252,00 a arroba, subindo 6,35%.

* Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 265,00 a arroba, ante R$ 250,00 a arroba (6%).

* Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 257,00 a arroba, contra R$ 243,00 a arroba (5,76%).

Exportação

    As exportações de carne bovina fresca, refrigerada ou congelada do Brasil renderam US$ 555,152 milhões em outubro (16 dias úteis), com média diária de US$ 34,697 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 130,604 mil toneladas, com média diária de 8,162 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.250,60.

    Na comparação com outubro de 2019, houve alta de 0,19% no valor médio diário, ganho de 5,29% na quantidade média diária e queda de 4,85% no preço médio. Os dados foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA