Mercado fica travado e preços do trigo oscilam pouco no Brasil

344

Porto Alegre, 6 de novembro de 2020 – O mercado brasileiro de trigo está ainda mais travado. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Jonathan Pinheiro, a tendência é de que o quadro se mantenha ao longo das próximas semanas. Os preços devem oscilar pouco, levando em conta a baixa liquidez.

Rio Grande do Sul

A colheita do trigo atinge 78% da área no Rio Grande do Sul. O avanço semanal foi de 18 pontos percentuais. Em igual período do ano passado, os trabalhos chegavam a 65%. A média dos últimos cinco anos é de 68%.

A semana iniciou com chuva em algumas regiões, em baixos volumes e distribuição esparsa, o que não dificultou o avanço da colheita. Até o momento, 17% das lavouras estão em maturação e 5% em enchimento de grãos.

Argentina

A colheita de trigo atinge 8,7% da área na Argentina. Segundo boletim semanal da Bolsa de Cereais de Buenos Aires, os trabalhos avançaram 2,6 pontos percentuais na semana e estão 1,6 ponto adiantados em relação ao ano passado. A Bolsa projeta a produção em 16,8 milhões de toneladas. Em números absolutos, foram recolhidas 522,451 mil toneladas ao longo de 557,599 mil hectares.

Na última semana, cresceu o percentual de lavouras em déficit hídrico e em más condições. Conforme o documento, 42% das lavouras estão em situação de regular a ruim. Na semana passada, eram 41%. Em igual período do ano passado, 19% da área estava nessa situação. As lavouras com condição de excelente a boa seguiram em 14%.

Nesta semana, 38% das lavouras estão em situação de déficit hídrico. Na semana passada, eram 37% e, no ano passado, 29%. A área fica em 6,5 milhões de hectares.

Gabriel Nascimento (gabriel.antunes@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA