Preços do boi gordo acentuam alta com oferta curta e demanda aquecida

465

     Porto Alegre, 06 de novembro de 2020 – Os preços do boi voltaram a subir com força na primeira semana de novembro. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a pressão de alta se concentra principalmente nas regiões produtoras do Centro-Oeste e do Norte do país.

    “A dinâmica de mercado remete a continuidade deste movimento, em um ambiente ainda pautado pela restrição de oferta. Há uma evidente dependência da oferta de animais de confinamentos próprios, uma vez que a estiagem prolongada atrasou o desenvolvimento dos animais de pasto, que estarão aptos ao abate apenas no primeiro trimestre de 2021. Outro aspecto que precisa ser considerado é a demanda aquecida de carne bovina no decorrer do último bimestre, avaliando o auge do consumo no mercado doméstico somado ao bom ritmo de embarques”, disse ele.

     Com isso, os preços a arroba do boi gordo na modalidade à prazo nas principais praças de comercialização do País estavam assim no dia 05 novembro:

* São Paulo (Capital) – R$ 282,00 a arroba, contra R$ 275,00 a arroba em 29 de outubro (2,55%).

* Goiás (Goiânia) – R$ 270,00 a arroba, contra R$ 260,00 a arroba (3,85%).

* Minas Gerais (Uberaba) – R$ 276,00 a arroba, ante R$ 268,00 a arroba, subindo 2,99%.

* Mato Grosso do Sul (Dourados) – R$ 275,00 a arroba, ante R$ 265,00 a arroba (3,8%).

* Mato Grosso (Cuiabá) – R$ 265,00 a arroba, contra R$ 257,00 a arroba (3,11%).

Exportação

    As exportações de carne bovina fresca, refrigerada ou congelada do Brasil renderam US$ 690,514 milhões em outubro (21 dias úteis), com média diária de US$ 34,525 milhões. A quantidade total exportada pelo país chegou a 162,685 mil toneladas, com média diária de 8,134 mil toneladas. O preço médio da tonelada ficou em US$ 4.244,50.

    Na comparação com outubro de 2019, houve baixa de 0,30% no valor médio diário, ganho de 4,93% na quantidade média diária e queda de 4,98% no preço médio. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio e Serviços e foram divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior.

     Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA