Preços da soja tendem a subir, em mais um dia de poucos negócios

235

     Porto Alegre, 11 de novembro de 2020 – O mercado segue em ritmo lento, devido à falta de produto. A indústria segue com dificuldade para conseguir soja no disponível e os produtores focam no plantio. Com Chicago e dólar em alta, os preços tendem a subir, de maneira regional e nominal.

     Com Chicago disparando após dados do USDA, os preços internos da soja subiram na maioria das praças nesta terça-feira, mesmo com a volatilidade do dólar. Poucos negócios foram registrados, devido à falta de produto e com as atenções voltadas para o plantio.

     Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos baixou de R$ 174,00 para R$ 173,00. Na região das Missões, a cotação recuou de R$ 174,00 para R$ 173,00. No porto de Rio Grande, o preço baixou de R$ 171,50 para R$ 169,50.

     Em Cascavel, no Paraná, o preço subiu de R$ 162,00 para R$ 165,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca seguiu em R$ 156,00.

     Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 175,00 para R$ 178,00. Em Dourados (MS), a cotação baixou de R$ 179,00 para R$ 178,00. Em Rio Verde (GO), a saca saltou de R$ 173,00 para R$ 179,00.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em janeiro registram alta de 0,76%, cotado a US$ 11,54 1/2 por bushel.

* O mercado estende os fortes ganhos da terça-feira, quando foi surpreendido pelo corte maior que esperado na produção e nos estoques norte-americanos na temporada 2020/21.

* Sinais de demanda firme pela soja americana, a preocupação com o clima seco na América do Sul e a alta do petróleo completam o cenário de alta.

USDA

* O relatório de novembro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicou que a safra norte americana de soja deverá ficar em 4,17 bilhões de bushels em 2020/21, o equivalente a 113,49 milhões de toneladas, abaixo da estimativa anterior de 4,268 bilhões ou 116,16 milhões. O mercado apostava em safra de 4,253 bilhões ou 115,74 milhões de toneladas.

* Os estoques finais estão estimados em 190 milhões de bushels ou 5,17 milhões de toneladas. O mercado apostava em carryover de 239 milhões ou 6,5 milhões de toneladas. No relatório anterior, os estoques estavam projetados em 290 milhões de bushels – 7,9 milhões de toneladas.

* O USDA indicou esmagamento em 2,180 bilhões de bushels e exportação de 2,200 bilhões, repetindo as estimativas de outubro.

* A produção 2019/20 está estimada em 3,552 bilhões de bushels. Os estoques finais em 2019/20 estão projetados em 523 milhões de bushels.

* O relatório projetou safra mundial de soja em 2020/21 de 362,64 milhões de toneladas. Em outubro, o número era de 368,47 milhões de toneladas.

* Os estoques finais estão estimados em 86,52 milhões de toneladas. O mercado esperava por estoques finais de 87,6 milhões de toneladas. Em outubro, a previsão era de 88,7 milhões de toneladas.

* A projeção do USDA aposta em safra americana de 113,5 milhões de toneladas. Para o Brasil, a previsão é de uma produção de 133 milhões de toneladas, repetindo o número de outubro. A Argentina deverá produzir 51 milhões de toneladas. A previsão anterior era de 53,5 milhões de toneladas.

* A estimativa para as importações chinesas em 2020/21 é de 100 milhões de toneladas, mantendo a previsão do mês anterior.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para novembro ficou em 250 a 300 pontos acima de Chicago. Para fevereiro, o prêmio é de 100 a 108 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial abriu os negócios pressionado frente ao real, renovando máximas sucessivas acima de R$ 5,44, acompanhando o movimento externo onde a moeda estrangeira ganha força ante os pares e divisas de países emergentes e busca recuperação diante as perdas recentes. Aqui, investidores acompanham declarações do front político, atentos ao cenário fiscal.

* Às 9h18 (de Brasília), a moeda norte-americana operava em alta de 0,81% no mercado à vista, cotada a R$ 5,4340 para venda, após operar na máxima de R$ 5,4440 (+1,00%), enquanto o contrato para dezembro subia 0,30%, a R$ 5,4370. Lá fora, o Dollar Index tinha alta de 0,30%, acima de 93,000 pontos.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia encerraram mistas. Xangai, -0,53%. Tóquio,

+1,78%.

* As principais bolsas na Europa operam em alta. Paris, +0,42%; Frankfurt, +0,40%; Londres, +0,92%.

* O petróleo opera com ganhos. Dezembro do WTI em NY: US$ 42,48 o barril

(+2,7%).

* O Dollar Index registra alta de 0,37%, a 93,09 pontos.

AGENDA

– Feriado parcial nos EUA – Veterans Day. Os mercados operam normalmente, mas os escritórios oficiais não abrem.

– Resultado financeiro da JBS.

—–Quinta-feira (12/11)

– Reino Unido:  A balança comercial de setembro será publicada às 4h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido:  A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) do terceiro trimestre de 2020 será publicada às 4h pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: O índice de produção industrial de setembro será publicado às 4h pelo departamento de estatísticas.

– Alemanha: A versão revisada do índice de preços ao consumidor de outubro será publicada às 4h pelo Destatis.

– Eurozona:  A produção industrial de setembro será publicada às 7h pela Eurostat.

– Pesquisa trimestral de abates de animais – IBGE, 9hs.

– EUA: O índice de preços ao consumidor de outubro será publicado às 10h30 pelo Departamento do Trabalho.

– A posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 13hs pelo Departamento de Energia (DoE).

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (13/11)

– Alemanha:  A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) de terceiro trimestre de 2020 será publicada às 4h pelo Destatis.

– Eurozona:  A leitura preliminar do Produto Interno Bruto (PIB) de terceiro trimestre de 2020 será publicada às 7h pela Eurostat.

– Eurozona:  A balança comercial de setembro será publicada às 7h pela Eurostat.

– Resultado financeiro da Cosan.

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

– O BC divulga às 9h o índice de atividade econômica (IBC-Br) referentes a setembro.

– EUA: O índice de preços ao produtor de outubro será publicado às 10h30 pelo Departamento do Trabalho.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 10h30min.

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Mato Grosso – IMEA, na parte da tarde.

– Levantamento sobre a evoluções do plantio de soja no Brasil – SAFRAS, na parte da tarde.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA