Brasil volta a exportar mais de 4 mi scs de café em outubro

294

    Porto Alegre, 13 de novembro de 2020 – O Conselho dos Exportadores de Café do Brasil (Cecafé) divulgou nesta semana os números fechados dos embarques brasileiros de café em outubro. Assim como em setembro, outubro obteve recorde para o mês nas exportações de café totais, incluindo café verde e industrializado (torrado e moído e solúvel). E o volume no ano só ficou abaixo justamente de setembro.

     O país exportou em outubro 4.092.194 sacas de 60 quilos de café, somando verde, torrado e moído e solúvel, com incremento de 11,5% sobre o mesmo mês de 2019, quando o país embarcara 3,670 milhões de sacas. A receita cambial foi de US$ 509,6 milhões, 8,5% acima de outubro do ano passado. Em reais, o valor equivale a R$ 2,9 bilhões, a maior receita dos últimos cinco anos, com crescimento de 49,4% em relação ao mês de 2019. Já o preço médio da saca de café no mês foi de US$ 124,52.

     O café arábica representou 81,4% do volume total exportado, equivalente a 3,3 milhões de sacas. O café conilon (robusta) atingiu a participação de 11,5%, com o embarque de 471,8 mil sacas e o café solúvel representou 7,1% das exportações, com 288,4 mil sacas exportadas. Entre as variedades, o café arábica teve aumento de 12,4% nas vendas em comparação a outubro de 2019 e o conilon subiu ainda mais, 31,4%.

     “As exportações de café no mês de outubro tiveram ótima performance, destacando-se historicamente como o melhor resultado para o mês. Com embarques acima de 4 milhões de sacas, pelo segundo mês consecutivo, o país obteve um desempenho histórico inédito que culminou no melhor resultado no 5o bimestre, com o volume acumulado no período (set/out) de 8,3 milhões de sacas e as expectativas são da manutenção desses volumes nos próximos dois meses”, afirmou Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé.

     Mesmo em um ano atípico de pandemia, o Cecafé salientou que as exportações de café brasileiro no ano civil até o momento (de janeiro a outubro de 2020) são as maiores em termos de volume e receita dos últimos cinco anos. No acumulado janeiro a outubro, o Brasil exportou 35 milhões de sacas de café, aumento de 1,9% em relação ao mesmo período de 2019. A receita cambial atingiu US$ 4,4 bilhões, elevação de 3%.

     No acumulado dos quatro primeiros meses do ano safra 2020/21 (julho a outubro de 2020), o Brasil embarcou 15 milhões de sacas de café, aumento de 8,1% em relação ao mesmo período da safra anterior.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA