Café tem recuperação técnica em NY, mas não consegue se aproximar de US$ 1,20

180

     Porto Alegre, 25 de novembro de 2020 – A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta quarta-feira com preços mais altos.

     Depois de 3 sessões seguidas de perdas e de vir bem abaixo de US$ 1,20 a libra-peso no contrato março, o arábica teve enfim uma sessão de recuperação técnica. A alta do petróleo e a queda do dólar contra o real e outras moedas foi aspecto que estimulou também a reação.

     Além disso, a previsão indica para o restante dessa semana temperaturas elevadas e poucas chuvas no cinturão cafeeiro do Brasil, o que preocupa quanto à safra futura, já que muitas regiões seguem indicando a continuidade do problema de falta de precipitações. Isso gera temores quanto ao potencial da próxima safra, que já é menor pelo ciclo bienal da cultura.

     Entretanto, NY atingiu de máxima no dia para o contrato março 119,15 centavos de dólar por libra-peso. E depois reduziu bastante os ganhos, indo fechar na casa de US$ 1,17. Isso mostra dificuldades do mercado superar resistências e voltar à linha de US$ 1,20, o que sugere fragilidade técnica.

     Os contratos com entrega em março/2021 fecharam o dia a 117,15 centavos de dólar por libra-peso, com valorização de 1,25 centavo, ou de 1,1%. A posição maio/2021 fechou a 119,00 centavos, com ganho de 1,15 centavo, ou de 1,0%.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA