Exportações de soja devem seguir firmes, mas com estoques apertados

623


     Porto Alegre, 27 de novembro de 2020 O mais recente quadro de oferta e demanda para a soja, divulgado por SAFRAS & Mercado, aponta para aumento nas exportações e aperto nos estoques em 2020. Para 2021, a previsão é de elevação no carryover, mas manutenção do grande volume de soja a ser embarcado.

     As exportações de soja do Brasil deverão totalizar 83 milhões de toneladas em 2021, acima dos 82,8 milhões projetados para 2020. No levantamento anterior, divulgado em setembro, os números eram de 82,5 milhões de toneladas para as duas temporadas.

     SAFRAS indica esmagamento de 45,7 milhões de toneladas em 2021 e de 44,5 milhões de toneladas em 2020, representando um aumento de 3% entre uma temporada e outra.

     Em relação à temporada 2021, a oferta total de soja deverá subir 2%, passando para 133,853 milhões de toneladas. A demanda total está projetada por SAFRAS em 132,3 milhões de toneladas, crescendo 1% sobre o ano anterior. Desta forma, os estoques finais deverão subir 736%, passando de 186 mil para 1,553 milhão de toneladas.

     SAFRAS trabalha com uma produção de farelo de soja de 34,98 milhões de toneladas, com aumento de 2%. As exportações deverão subir 2% para 17,5 milhões de toneladas, enquanto o consumo interno está projetado em 17,35 milhões, aumento de 2%. Os estoques deverão subir 9% para 1,603 milhão de toneladas.

     A produção de óleo de soja deverá subir 2% para 9,2 milhões de toneladas. O Brasil deverá exportar 800 mil toneladas, com queda de 27% sobre o ano anterior. O consumo interno deve subir de 8,31 milhões para 8,62 milhões de toneladas. O uso para biodiesel deve subir 6% para 4,5 milhões de toneladas. A previsão é de estoques caindo 57% para 97 mil toneladas.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA