fbpx
Mercado

Boi gordo segue com preços firmes e tendência de valorização

Porto Alegre, 29 de novembro de 2018 – O mercado físico do boi gordo segue com preços firmes nas principais praças de produção e comercialização do Brasil. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, o ambiente de negócios sugere pela intensificação do movimento de alta no curto prazo, avaliando o ápice do consumo da carne bovina durante o último bimestre do ano.

“Além disso, a oferta de animais confinados está cada vez mais próxima do seu limiar, e não haverá oferta de animais de safra apta ao abate até o primeiro bimestre do ano que vem”, disse.

Em São Paulo, o preço indicado seguiu em R$ 152,00 a arroba. Em Minas Gerais, preço mantido em 148,00 a arroba. No Mato Grosso do Sul, preço de R$ 148,00 a arroba, estável. No Mato Grosso, preços a R$ 137,00 a arroba, inalterados. Já em Goiás, preços a R$ 142,00 a arroba, estáveis.

Atacado

O mercado atacadista também se mantém com preços firmes. Conforme Iglesias, a tendência de curto prazo aponta para a intensificação do movimento de alta, avaliando o ápice do consumo de cortes nobres e de aves durante o último bimestre. “Este movimento em especial torna-se mais incisivo no corte traseiro, avaliando a característica desse corte”, apontou.

O corte traseiro teve preço de R$ 12,50 por quilo, estável. Por sua vez, o corte dianteiro permaneceu com preço de R$ 8,30 por quilo. A ponta de agulha seguiu com preço de R$ 8,00 por quilo.

Câmbio

O dólar comercial fechou a negociação em alta de 0,39%, cotado a R$ 3,8560 para a compra e a R$ 3,8580 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,8340 e a máxima de R$ 3,8750.

Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2018 – Grupo CMA

Sobre o autor

Dylan Pasqua

Deixe um Comentário