fbpx
Mercado Notícias Boi

Boi gordo segue com viés de alta com consumo no ápice

 

Porto Alegre, 05 de dezembro de 2018 – O mercado físico do boi gordo segue com preços firmes nas principais praças de produção e comercialização do Brasil. Segundo o analista de SAFRAS & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a perspectiva ainda é de alta nos preços, uma vez que a demanda está no ápice no ano, avaliando a entrada do décimo terceiro salário e a criação de postos temporários de emprego, característica do período.

 

“Além disso, a oferta de animais terminados permanece restrita, aumentando a propensão a reajustes. Os frigoríficos de menor porte encontram dificuldades na aquisição de lotes mais expressivos, e atuam de maneira mais agressiva na compra de gado”, disse.

 

Em São Paulo, o preço indicado seguiu em R$ 152,00 a arroba. Em Minas Gerais, preço mantido em 149,00 a arroba. No Mato Grosso do Sul, preço de R$ 148,00 a arroba, estável. No Mato Grosso, preços a R$ 137,00 a arroba, inalterados. Já em Goiás, preços a R$ 144,00 a arroba.

 

Atacado

 

O mercado atacadista também se mantém com preços firmes. Conforme Iglesias, o ambiente de negócios ainda sugere por intensificação do movimento de alta no curto prazo, em linha com a ótima reposição entre atacado e varejo durante o auge do consumo. “A predileção por cortes nobres justifica o movimento mais consistente de alta no corte traseiro”, apontou.

 

O corte traseiro teve preço de R$ 12,60 por quilo. Por sua vez, o corte dianteiro permaneceu com preço de R$ 8,30 por quilo. A ponta de agulha seguiu com preço de R$ 8,00 por quilo.

 

Câmbio

 

O dólar comercial fechou a negociação em alta de 0,25%, cotado a R$ 3,8680 para a compra e a R$ 3,8700 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,8360 e a máxima de R$ 3,8840.

 

Fábio Rübenich (fabio@safras.com.br) / Agência SAFRAS

 

Copyright 2018 – Grupo CMA

Sobre o autor

Lessandro Rocha Carvalho

Deixe um Comentário