fbpx
Manchetes Notícias Café

Café tem dia um pouco mais movimentado nos negócios no Brasil

 

Porto Alegre, 5 de dezembro de 2018 – O mercado brasileiro de café teve uma quarta-feira de preços pouco alterados, mas com uma movimentação melhor, moderadamente. As bases de preços seguem não agradando o vendedor, que se retrai. A queda do arábica na Bolsa de Nova York foi compensada em parte pelo avanço do dólar.

 

No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa com 15% de catação ficou em R$ 430,00/435,00 a saca, estável.

 

No cerrado mineiro, o preço da bebida boa com 15% de catação esteve em R$ 435,00/440,00, inalterado.

 

O café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais (20% de catação) teve preço de R$ 355,00/360,00 a saca, sem mudanças.

 

Já o conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, teve preço de R$ 312,00/315,00 a saca, contra R$ 323,00/325,00 do dia anterior.

 

Nova York

 

A Bolsa de Mercadorias de Nova York (Ice Futures US) para o café arábica encerrou as operações desta quarta-feira com preços mais baixos.

 

Segundo traders, o mercado foi pressionado ainda pelos fundamentos, pela ampla oferta global, com safra recorde no Brasil e também podendo confirmar recorde no Vietnã, além de outras origens crescendo em produção, como Colômbia e Indonésia. O dólar firme contra o real e outras moedas contribuiu para a pressão.

 

Os contratos com entrega em março/2019 fecharam a 105,95 centavos, com queda de 0,95 centavo, ou de 0,9%. Já a posição maio/2019 fechou a 108,85 centavos, com desvalorização de 0,95 centavo, ou de 0,9%.

 

CÂMBIO

 

O dólar comercial fechou a negociação em alta de 0,25%, cotado a R$ 3,8680 para a compra e a R$ 3,8700 para a venda. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 3,8360 e a máxima de R$ 3,8840.

 

Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) / Agência SAFRAS

 

Copyright 2018 – Grupo CMA

 

Sobre o autor

Lessandro Rocha Carvalho

Deixe um Comentário