fbpx
Notícias Algodão

Com produção excedente, Brasil precisa exportar ainda mais algodão

Porto Alegre, 15 de março de 2019 – O mercado brasileiro de algodão encerra a primeira quinzena de março sem grandes alterações nos referenciais de preços e com reduzido volume de negócios. A indicação média no CIF das indústrias de São Paulo ficou em R$ 2,91 por libra-peso.

 

No mercado exportador, a indicação do algodão brasileiro FOB Santos (SP) ficou em 78,35 centavos de dólar por libra-peso (c/lb) no dia 14 de março, valor 2,01% superior ao do contrato de maior liquidez na Bolsa de Nova York. Na véspera, a diferença era de apenas 1,69%. Há um mês, estava 14,8% acima e, há um ano, 8,6%.

 

Conforme o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, apesar do bom desempenho das vendas externas nos últimos meses, dificilmente o país conseguirá colocar todo o excedente de produção em relação ao consumo no exterior neste ano. “Com o mercado não absorvendo o aumento da oferta por um aumento correspondente do lado da demanda, o resultado é uma elevação dos estoques de passagem”, pondera. “Com a expectativa de uma produção recorde a ser colhida nos próximos meses, a necessidade de elevar o total exportado será ainda maior na temporada 2019/20”, completa.

 

No acumulado da temporada, entre junho de 2018 e fevereiro de 2019, o total embarcado chegou a 885,309 mil toneladas de algodão, o que corresponde a 65,6% do superávit de produção em relação ao consumo. Esse é um recorde de exportações para o período. No mesmo espaço de tempo do ano comercial anterior o montante exportado era de 831,110 mil toneladas, o que correspondia a 83,5% do total efetivamente embarcado ao final do ciclo.

 

Rodrigo Ramos ([email protected]) / Agência SAFRAS

 

Copyright 2019 – Grupo CMA

Sobre o autor

Rodrigo de Moraes Vargas Ramos

Deixe um Comentário