fbpx
Mercado

Confira os principais pontos para o mercado de milho nos próximos dias

Porto Alegre, 8 de março de 2019 – Acompanhe abaixo os fatos que deverão merecer a atenção do mercado de milho na próxima semana. As dicas são do analista da SAFRAS Consultoria, Paulo Molinari.

– Sinalização de que a China estaria aceitando os protocolos de Direito Autoral e TI impostos pelos EUA oferece um certo sinal positivo ao mercado.

– Contudo, possível acordo está protelado agora para abril. É possível que o agendamento da reunião entre os dois presidentes decrete o acordo fechado de forma antecipada para o mercado. Volatilidades ocorrerão em função disso.

– Fora isso, o foco é o relatório de Intenção de Plantio. O viés permanece com área de milho igual ou maior e soja com corte maior. Empresas privadas começam a lançar a suas estimativas para 91/92 milhões de acres para o milho e 84/86 m acres para a soja.

– Volatilidade do dólar no mercado internacional e clima para a primavera seguem como informações em paralelo.

– Mercado interno brasileiro registra um súbito revés na semana.

– PR e MS impuseram uma forte pressão de venda tentando desocupar os armazéns com safra velha visando a entrada da safrinha 2019.

– A ótima condição de clima desta primeira quinzena de março sugere alta produção.

– Com muita soja e trigo ainda nos armazéns, o mercado começou a descartar o milho safra velha em estoque.

– A pressão derrubou os preços no PR e MS e promete limitar a sua recuperação sem fatos novos.

– Com as baixas, os exportadores voltaram ao mercado, absorvendo agora lotes para junho e julho, ou seja, oriundo das primeiras colheitas de safrinha.

– A questão agora é a formação dos preços a partir dos portos hoje em R$ 36/37 para ago/set.

– MT também voltou a registrar negócios entre R$ 20/22 para jul/ago.

Gabriel Nascimento ([email protected]) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA

Sobre o autor

Dylan Pasqua