Algodão abre semana com poucos negócios, mas com preços em recuperação

56

     Porto Alegre, 11 de maio de 2020 – O mercado brasileiro de algodão iniciou a semana com reduzido volume de negócios e com preços em leve recuperação. Segundo o consultor de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, a recente alta dos preços internacionais, aliada à forte depreciação cambial no Brasil, fez com que a fibra brasileira se tornasse bastante acessível no mercado externo. “Mesmo com a demanda doméstica retraída, a tendência é que o spread entre o mercado doméstico e o internacional sofra algum estreitamento”, comenta.

     Nesta segunda-feira a média de preços no CIF do polo industrial paulista ficou em R$ 2,65/libra-peso, com alta de 0,02% em relação à última sexta-feira. Comparado ao mesmo período do mês passado acumula queda de 6,01%. No FOB exportação do porto de Santos/SP a pluma fechou cotada a 46,02 cents de dólar por libra-peso, acumulando uma queda de 19,03% em relação ao mesmo período do mês passado. Comparado ao contrato de maior liquidez na Bolsa de Nova York está 18,7% inferior.

NY

     A Bolsa de Mercadorias de Nova York (ICE Futures) para o algodão fechou com preços mais altos nesta segunda-feira.

     O algodão teve uma sessão volátil, chegou a ter perdas, mas depois reagiu, com os agentes se posicionando frente à divulgação do relatório de oferta e demanda de maio do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), com o primeiro quadro para a temporada 2020/21.

     Conforme o analista de SAFRAS & Mercado, Élcio Bento, o Hemisfério Norte, que está plantando a safra 2020/21, deve reduzir a área. “Estados Unidos, Paquistão e India, entre outros, devem diminuir a área”, prevê. No quadro atual em virtude do coronavírus, Bento aposta numa retração na produção e numa queda “ainda mais expressiva” para o consumo em 2020/21. “Para 2019/20, já ajustaram bastante o consumo chinês nos outros relatórios. Por isso, pode não haver muita mudança neste”, pondera.

     Os contratos com entrega em julho/2020 fecharam no dia a 56,63 centavos de dólar por libra-peso, alta de 0,36 centavo, ou de 0,6%. Dezembro fechou a 57,63 centavos, com valorização de 0,01 centavo, ou de 0,01%.

CÂMBIO

     O dólar comercial encerrou a sessão de hoje com alta de 1,28%, sendo negociado a R$ 5,8180 para venda e a R$ 5,8160 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,7660 e a máxima de R$ 5,8410.

     Lessandro Carvalho (lessandro@safras.com.br) – Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA