fbpx
Monitor

Mercado de milho deve manter lentidão e viés de baixa no preço

Porto Alegre, 10 de abril de 2019 – O mercado brasileiro de milho deve ter mais um dia de viés baixista nos preços e de comercialização lenta, apenas para atender as necessidades mais imediatas de consumo. Os consumidores seguem tentando adquirir o cereal a preços mais baixos, embora ainda haja certa resistência por parte dos produtores. No cenário internacional, Chicago tenta reagir após o relatório baixista do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

 

CHICAGO

 

* Os contratos com entrega em maio operavam a US$ 3,61 por bushel, alta de 1,00 centavo em relação ao fechamento anterior, ou 0,27%.

 

* O mercado foi sustentado por um movimento de compras por parte de fundos especuladores, tentando uma recuperação frente ao relatório de abril do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos. A alta nos preços do petróleo também garantiu suporte.

 

* Ontem o relatório elevou os estoques finais norte-americanos e globais acima dos números esperados pelo mercado.

 

* O USDA previu que os estoques finais de passagem da safra 2018/19 ficarão em 2,035 bilhões de bushels, ante os 2,013 bilhões de bushels esperados pelo mercado e acima dos 1,835 bilhão de bushels indicados em março. Os estoques finais da safra mundial 2018/19 foram projetados em 314,01 milhões de toneladas, acima das 312,4 milhões de toneladas previstas pelo mercado e à frente das 308,53 milhões de toneladas apontadas no relatório de março. A safra global 2018/19 foi estimada em 1.107,38 milhão de toneladas, acima das 1.101,16 milhão de toneladas previstas em março.

 

* A safra americana foi mantida em 366,29 milhões de toneladas. A estimativa de safra brasileira passou de 94,5 milhões de toneladas para 96 milhões de toneladas, enquanto o mercado esperava um volume de 94,7 milhões de toneladas. A produção da Argentina deve atingir 47 milhões de toneladas, acima das 46 milhões de toneladas previstas no mês passado, enquanto o mercado esperava uma produção de 46,8 milhões de toneladas. A China teve sua produção indicada em 257,33 milhões de toneladas, sem alterações ante março.

 

* Ontem (9), os contratos de milho com entrega em maio de 2019 fecharam a US$ 3,60, estável em relação ao fechamento anterior.

 

CÂMBIO

 

* O dólar comercial opera com perda de 0,31% neste momento a US$ 3,8430.

 

INDICADORES FINANCEIROS

 

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai,+0,07% e Tóquio, -0,53%.

 

* As principais bolsas na Europa operam mistas. Paris, +0,23%; Frankfurt, +0,47%; Londres, -0,07%.

 

* O petróleo opera em alta. Maio do WTI em NY: US$ 64,35 o barril (+0,57%).

 

* O Dollar Index registra valorização de 0,19%, a 97,20 pontos.

 

MERCADO

 

* O mercado brasileiro de milho teve uma quarta-feira de preços estáveis. Segue o ritmo moderado na comercialização, com viés de baixa, com compradores tentando dia a dia redução nas cotações.

 

* No Porto de Paranaguá, o preço ficou em R$ 35,00/37,50 a saca. Em Santos, o preço girou em torno de R$ 35,00/37,50 a saca.

 

* No Paraná, a cotação ficou em R$ 31,00/32,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 37,50/38,50 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 39,00/40,00 a saca.

 

* No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 36,00/37,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 34,00/35,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 31,70/32,50 a saca em Rio Verde, no disponível. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 29,00/30,00 a saca em Rondonópolis, para o disponível.

 

AGENDA

 

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30 pelo Departamento de Energia (DoE).

 

– EUA: a ata da última reunião de política monetária será publicada às 15h pelo Federal Reserve.

 

 

—–Quinta-feira (11/04)

 

– China: O índice de preços ao consumidor de março será publicado durante a noite pelo departamento de estatísticas.

 

– China: O índice de preços ao produtor de março será publicado durante à noite pelo departamento de estatísticas.

 

– Atualização da safra brasileira de grãos em 2018/19 – Conab, 9hs.

 

– Levantamento Sistemático de Produção Agrícola de março – IBGE, 9hs.

 

– EUA: o índice de preços ao produtor de março será publicado às 9h30 pelo Departamento do Trabalho.

 

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

 

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

 

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

 

 

—–Sexta-feira (12/04)

 

– China: A balança comercial de março será publicada na madrugada pela alfândega.

 

– Dados sobre a evolução das lavouras do Mato Grosso – Imea, na parte da tarde.

 

– Avanço da colheita de soja no Brasil – SAFRAS, na parte da tarde.

 

 

Arno Baasch ([email protected]) / Agência SAFRAS

 

Sobre o autor

Rodrigo de Moraes Vargas Ramos

Deixe um Comentário