fbpx
Monitor

Mercado de milho espera dia lento, com foco no relatório do USDA

Porto Alegre, 8 de fevereiro de 2019 – O mercado brasileiro de milho deve fechar a semana mantendo um ritmo lento na comercialização. As atenções nesta sexta-feira se voltam à divulgação do relatório de oferta e demanda de fevereiro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos, que será divulgado às 15h de hoje. No cenário internacional, a Bolsa de Chicago se recupera das perdas da última sessão.

 

CHICAGO

 

* A posição março de 2019 tem preço de US$ 3,78 por bushel, alta de 1,50 centavo de dólar, ou 0,39%.

 

* O mercado busca suporte nas expectativas de corte nos estoques finais de passagem da safra de milho norte-americana e mundial 2018/19.

 

* A previsão de analistas e traders consultados por agências internacionais é de que os estoques de passagem da safra 2018/19 dos Estados Unidos sejam apontados em 1,714 bilhão de bushels, acima dos 1,7816 bilhão de bushels estimados no relatório de dezembro.

 

* A expectativa é de que a safra dos Estados Unidos em 2018/19 seja apontada em 14,509 bilhões de bushels, aquém dos 14,626 bilhões de bushels estimados em dezembro.

 

* A projeção é de que os estoques globais 2018/19 sejam indicados em 307,5 milhões de toneladas, abaixo das 308,8 milhões de toneladas apontadas em dezembro.

 

* O USDA também deve indicar as primeiras projeções para as safras de milho do Brasil e Argentina na temporada 2018/19. A safra brasileira, segundo traders, deve chegar a 93,3 milhões de toneladas, superando as 82 milhões de toneladas colhidas na temporada anterior (2017/18). A safra argentina deve totalizar 43,1 milhões de toneladas, acima das 32 milhões de toneladas colhidas na safra 2017/18.

 

* Ontem (7), os contratos de milho com entrega em março de 2019 fecharam a US$ 3,76 1/2, recuo de 3,50 centavos de dólar, ou 0,92%, em relação ao fechamento anterior.

 

CÂMBIO

 

* O dólar comercial opera com alta de 0,13% frente ao real, cotado a R$ 3,7170. O mercado oscila bastante entre os territórios positivo e negativo, mas dentro de pequenas margens.

 

INDICADORES FINANCEIROS

 

* As principais bolsas da Ásia fecharam em baixa. Xangai não operou. Tóquio, -2,01%

 

* As bolsas na Europa operam mistas. Paris, +0,23%; Frankfurt, -0,02%; Londres, +0,11%.

 

* O petróleo opera em baixa. Março do WTI em NY: US$ 52,38 barril (-0,49%).

 

* O Dollar Index registra valorização de 0,08% a 96,368 pontos.

 

MERCADO

 

* O mercado brasileiro de milho registrou preços pouco alterados nesta quinta-feira. Os consumidores seguem encontrando dificuldades na composição de seus estoques em meio à logística cada vez mais complicada com o escoamento da soja centrando as atenções. Esse quadro de dificuldade deve se acentuar conforme avança o trabalho de campo.

 

* No porto de Santos, preço gira entre R$ 38,00 e R$ 40,00 a saca. Em Paranaguá, cotação de R$ 37,00 a R$ 39,00 a saca.

 

* No Paraná, a cotação ficou em R$ 35,00/36,00 a saca em Cascavel. Em São Paulo, preço de R$ 38,00/39,00 na Mogiana. Em Campinas CIF, preço de R$ 42,00/43,00 a saca.

 

* No Rio Grande do Sul, preço ficou em R$ 37,00/38,00 a saca em Erechim. Em Minas Gerais, preço em R$ 36,50/37,00 a saca em Uberlândia. Em Goiás, preço esteve em R$ 31,00/32,00 em Rio Verde. Em Mato Grosso, preço ficou a R$ 26,00/27,00 a saca em Rondonópolis, na base do vendedor.

 

AGENDA

 

– China: feriado referente ao Ano Novo chinês. O feriado se estende por toda semana.

 

– Relatório de oferta e demanda mundial e dos EUA de grãos de fevereiro – USDA, 15hs.

 

– Dados sobre a evolução das lavouras do Mato Grosso – Imea, na parte da tarde.

 

– Evolução da colheita de soja no Brasil – SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

 

Arno Baasch ([email protected]) / Agência SAFRAS

 

Copyright 2019 – Grupo CMA

 

 

Sobre o autor

Arno Baasch

Deixe um Comentário