fbpx
Monitor

Queda em NY deve manter negócios de café travados no Brasil

      Porto Alegre, 4 de fevereiro de 2019 – O mercado brasileiro de café deve iniciar a semana com um ritmo lento na comercialização, apesar da alta do dólar. A queda nos contratos futuros de Nova York, em meio ao indicativo de uma ampla oferta global, deve manter os negociadores afastados dos negócios.

 

NOVA YORK

 

* Os contratos com vencimento em março apresentam queda de 0,24% a 103,45 centavos de dólar por libra-peso.

 

* O mercado mantém o tom negativo, diante de fatores técnicos e do sentimento de uma ampla oferta global.

 

* A queda do petróleo também influencia negativamente.

 

* Na sexta-feira (1), os contratos com entrega em março/2019 fecharam o dia a 103,70 centavos de dólar por libra-peso, com desvalorização de 2,20 centavos, ou de 2,07%.

 

CÂMBIO

 

* O dólar comercial opera a US$ 3,6790, com alta de 0,43%.

 

 

INDICADORES FINANCEIROS

 

* As principais bolsas da Ásia fecharam em alta. Xangai, não operou. Tóquio, +0,46%

 

* As bolsas na Europa operam mistos. Paris, -0,50%; Frankfurt, -0,26%; Londres, +0,32%.

 

* O petróleo opera em baixa. Março do WTI em NY: US$ 55,06 barril (-0,36%).

 

* O Dollar Index registra valorização de 0,11% a 95,71 pontos.

 

MERCADO INTERNO

 

* O mercado brasileiro de café teve uma sexta de poucos negócios e, em função disso, sem oscilação nos preços. A volatilidade de Nova York, que encerrou em forte baixa, afasta os negociadores e prejudica a movimentação.

 

* No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa com 15% de catação ficou em R$ 405,00/410,00 a saca, repetindo os referenciais de ontem.

 

* No cerrado mineiro, o preço da bebida boa com 15% de catação esteve em R$ 410,00/415,00 a saca, mesmos valores da segunda.

 

* O café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais (20% de catação) teve preço de R$ 350,00/355,00 a saca, alta de R$ 5,00.

 

* Já o conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, teve preço de R$ 300,00/305,00 a saca, sem mudanças.

 

 

AGENDA

 

– China: feriado referente ao Ano Novo chinês. O feriado se estende por toda semana.

 

– Inspeções de exportação semanal dos EUA – USDA, 14hs.

 

—–Terça-feira (5/02)

 

– Dados de desenvolvimento das lavouras do Paraná – Deral, no início do dia.

 

—–Quarta-feira (6/02)

 

– China: feriado referente ao Ano Novo chinês. O feriado se estende por toda semana.

 

– Dados de produção, vendas e exportação de veículos e máquinas agrícolas em dezembro e 2018 – Anfavea, a partir das 11hs.

 

– EUA: a posição dos estoques de petróleo até sexta-feira da semana passada será publicada às 13h30hs pelo Departamento de Energia (DoE).

 

– Decisão sobre a taxa Selic, juro básico da economia brasileira, Copom/BC, a partir das 18hs.

 

—–Quinta-feira (7/02)

 

– China: feriado referente ao Ano Novo chinês. O feriado se estende por toda semana.

 

– Produção mundial de grãos – AMIS/FAO, no início do dia.

 

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 11h30min.

 

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 16hs.

 

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

 

—–Sexta-feira (8/02)

 

– China: feriado referente ao Ano Novo chinês. O feriado se estende por toda semana.

 

– Relatório de oferta e demanda mundial e dos EUA de grãos de fevereiro – USDA, 15hs.

 

– Dados sobre a evolução das lavouras do Mato Grosso – Imea, na parte da tarde.

 

– Evolução da colheita de soja no Brasil – SAFRAS & Mercado, na parte da tarde.

 

Arno Baasch ([email protected]) / Agência SAFRAS

 

Copyright 2019 – Grupo CMA

 

Sobre o autor

Arno Baasch

Deixe um Comentário