fbpx
Monitor

Retração do produtor trava mercado doméstico de café

Porto Alegre, 11 de janeiro de 2019 – O mercado brasileiro de café deve ter mais um dia de poucos negócios e de manutenção dos preços domésticos. Nova York reage, mas o dólar cai. A retenção dos produtores, que esperam por cotações melhores, tira o ritmo da comercialização.

NOVA YORK

* Os contratos com vencimento em março sobem 0,14% e estão cotados a 104,40 centavos de dólar por libra-peso.

* Na quinta-feira, os contratos com entrega em março/2019 fecharam a 104,25 centavos, com baixa de 1,0%.

CÂMBIO

* O dólar comercial opera a US$ 3,701, com baixa de 0,24%.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam em alta. Xangai, +0,74%. Tóquio, +0,97%.

* As bolsas na Europa operam mistas. Paris, -0,04%; Frankfurt, -0,13%; Londres, +0,27%.

* O petróleo opera em alta. Fevereiro do WTI em NY: US$ 52,90 barril (+0,57%).

* O Dollar Index registra desvalorização de 0,19% a 95,37 pontos.

MERCADO INTERNO

* O mercado brasileiro de café teve uma quinta-feira de cotações estáveis. A alta do dólar compensou a desvalorização do arábica na Bolsa de Nova York. O mercado teve alguma procura, mas o comprador não está chegando nos níveis de interesse do produtor, que espera melhora na base.

* No sul de Minas Gerais, o café arábica bebida boa com 15% de catação ficou em R$ 415,00/420,00 a saca, estável.

* No cerrado mineiro, o preço da bebida boa com 15% de catação esteve em R$ 420,00/425,00 a saca, inalterado.

* O café arábica “rio” tipo 7 na Zona da Mata de Minas Gerais (20% de catação) teve preço de R$ 340,00/345,00 a saca, estável.

* Já o conilon tipo 7 em Vitória, Espírito Santo, teve preço de R$ 300,00/305,00 a saca, estável.

AGENDA

– EUA: o índice de preços ao consumidor de dezembro será publicado às 11h30 pelo Departamento do Trabalho.

– Estimativas para as safras de milho e soja do Brasil em 2018/19 – SAFRAS & Mercado, 12hs.

– USDA não deverá divulgar o relatório de Oferta e Demanda de janeiro, inicialmente marcado para hoje, devido à paralisação parcial do governo americano.

– Dados sobre a evolução das lavouras do Mato Grosso – Imea, na parte da tarde.

 

Dylan Della Pasqua ([email protected]) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA

 

Sobre o autor

Arno Baasch

Deixe um Comentário