À espera do USDA e do encontro China-EUA, Chicago fecha misto para a soja

137

     Porto Alegre, 7 de outubro de 2019 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços mistos, perto da estabilidade. Após atingir o melhor nível em mais de dois meses na sexta, o mercado buscou consolidação técnica, em uma sessão de muita volatilidade.

     Os operadores tentam se posicionar frente ao relatório de outubro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), que será divulgado no dia 10. O Departamento deverá indicar redução na estimativa para a safra americana de soja em 2019/20.

     Analistas consultados pelas agências internacionais apostam que o USDA indicará produção americana em 2019 de 3,571 bilhões de bushels, contra 3,633 bilhões indicados em setembro e 4,544 bilhões do ano anterior.

     Em relação aos estoques de passagem, o USDA deverá reduzir a sua estimativa para a temporada 2019/20 de 640 milhões para 510 milhões de bushels.

     Os estoques globais da oleaginosa deverão ser cortados de 112,4 milhões de toneladas para 110,7 milhões de toneladas em 2018/19. Para a próxima temporada, a expectativa é de estoques de 96,9 milhões, contra 99,1 milhões projetados em setembro.

     Os agentes também aguardam novidades vindas do encontro entre representantes chineses e americanos, que discutem um acordo comercial. As conversas terão início na quinta. Hoje, o USDA anunciou a venda de 198 mil toneladas para a China e outras 240 mil toneladas para destinos não revelados por parte dos exportadores privados.

     As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 1.038.988 toneladas na semana encerrada no dia 3 de outubro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O mercado esperava número de 1,25 milhão de toneladas.

     Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com baixa de 1,00 centavo ou 0,10% em relação ao fechamento anterior, a US$ 9,15 1/4 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 9,29 1/2 por bushel, com perda de 0,75 centavo ou de 0,08%.

     Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 1,60 ou 0,52% a US$ 302,10 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 30,06 centavos de dólar, perda de 0,20 centavo ou 0,66% na comparação com o fechamento anterior.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyight 2019 – Grupo CMA