Chicago sobe e deve sustentar preços domésticos da soja

99

     Porto Alegre, 9 de outubro de 2019 – O mercado brasileiro de soja segue com preços firmes, mas com negócios moderados. Chicago sobe cerca de 1% em meio aos avanços nas negociações comerciais entre Estados Unidos e China. O dólar tem leve baixa. Apesar da melhora nas bases, os produtores seguem retraídos, aguardando por condições ainda melhores. Mercado aguarda o relatório do USDA e prioriza vendas da safra nova.

CHICAGO

* Os contratos com vencimento em novembro apresentam alta de 1,11%, a US$ 9,30 1/2 por bushel.

* A notícia de que a China aumentaria suas compras de produtos agrícolas nos Estados Unidos como forma de facilitar um acordo comercial entre os dois países está sustentando o mercado.

PREMIOS

* O prêmio em Paranaguá para outubro ficou em 81 a 95 pontos acima de Chicago. Para fevereiro, o valor é de 42 a 47 pontos acima.

CÂMBIO

* O dólar comercial opera com desvalorização de 0,17% a R$ 4,084.

INDICADORES FINANCEIROS

* As principais bolsas da Ásia fecharam mistas. Xangai, +0,39%; e Tóquio, -0,61%.

* As principais bolsas na Europa operam em alta. Paris, +0,92%; Frankfurt, +1,29% e Londres, +0,65%.

* O petróleo opera em baixa. Novembro do WTI em NY: US$ 53,10 o barril (+0,89%).

* O Dollar Index registra baixa de 0,09%, a 99,05 pontos.

MERCADO INTERNO

* Mesmo com Chicago e dólar caminhando em direções opostas, os preços da soja subiram nesta terça no mercado brasileiro. Mas o ritmo dos negócios ainda é escasso.

* Cerca de 50 mil toneladas trocaram de mãos no Rio Grande do Sul, sendo 30 mil na safra nova. Na região do Mapito, outras 50 mil toneladas de produto foram negociadas nesta semana de forma antecipada.

* Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 83,00 para R$ 83,50 a saca. Na região das Missões, a cotação avançou de R$ 82,50 para R$ 83,00. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 87,50 para R$ 88,00.

* Em Cascavel, no Paraná, o preço aumentou de R$ 81,50 para R$ 82,00 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 87,50 para R$ 88,00.

* Em Rondonópolis (MT), a saca subiu de R$ 77,00 para R$ 78,00. Em Dourados (MS), a cotação passou de R$ 78,00 para R$ 79,00. Em Rio Verde (GO), a saca seguiu em R$ 78,50.

AGENDA

– A posição dos estoques de petróleo dos EUA até sexta-feira da semana passada será publicada às 11h30min pelo Departamento de Energia (DoE).

– EUA: a ata da última reunião de política monetária será publicada às 15hs pelo Federal Reserve.

—–Quinta-feira (10/10)

– Alemanha: O resultado da balança comercial e do balanço de pagamentos de agosto será publicado às 3h pelo Destatis.

– Reino Unido: A balança comercial de agosto será publicada às 5h30 pelo departamento de estatísticas.

– Reino Unido: A produção industrial de agosto será publicada às 5h30 pelo departamento de estatísticas.

– Primeira estimativa para a safra brasileira de grãos em 2019/20 – Conab, 9hs.

– Levantamento Sistemático de Produção Agrícola de setembro – IBGE, 9hs.

– EUA: O índice de preços ao consumidor de setembro será publicado às 9h30 pelo Departamento do Trabalho.

– Exportações semanais de grãos dos EUA – USDA, 9h30min.

– Relatório de outubro de oferta e demanda mundial e norte-americana – USDA, 13hs.

– Dados de desenvolvimento das lavouras argentinas – Bolsa de Cereais de Buenos Aires, 15hs.

– Dados das lavouras no Rio Grande do Sul – Emater, na parte da tarde.

—–Sexta-feira (11/10)

– Dados do desenvolvimento das lavouras da Argentina – Ministério da Agricultura, no início do dia.

     Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA