Preços da soja sobem no Brasil, acompanhando Chicago e dólar

120

     Porto Alegre, 11 de outubro de 2019 – Os preços da soja subiram no mercado brasileiro nesta semana, acompanhando a valorização dos contratos futuros na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) e do dólar frente ao real. O ritmo dos negócios melhorou, mas se mantém moderado, com operações localizadas e com preferência pela safra nova.

     A saca de 60 quilos subiu de R$ 83,00 para R$ 84,50 em Passo Fundo (RS). Em Cascavel (PR), o preço avançou de R$ 81,00 para R$ 84,00. No Porto de Paranaguá, a cotação saltou de R$ 86,50 para R$ 89,50.

     Em Rondonópolis (MT), a saca aumentou de R$ 78,00 para R$ 80,50, mesmo comportamento de Dourados (MS). Em Rio Verde (GO), o preço subiu de R$ 78,00 para R$ 79,00.

     Na Bolsa de Mercadorias de Chicago, os contratos com vencimento em novembro tiveram valorização de 0,88%, encerrando a quinta-feira a US$ 9,23 ½. O relatório de outubro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) e a possibilidade de um acordo comercial entre chineses e americanos deram sustentação aos preços.

     O dólar comercial teve valorização de 1,65%, batendo de R$ 4,125. Os prêmios de exportação recuaram nos portos, diante de compras chinesas no mercado americano, como forma de estreitar as relações comerciais e encaminhar o acordo.

     USDA

      O relatório de outubro do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicou safra americana de soja e estoques de passagem abaixo do esperado. Os números também foram cortados na comparação com o levantamento divulgado em setembro.  

     A produção 2019/20 está estimada em 3,550 bilhões de bushels, ou 96,62 milhões de toneladas. O mercado esperava uma safra de 3,571 bilhões ou 97,19 milhões de toneladas. No relatório de setembro, a previsão era de 3,633 bilhões de bushels ou 98,87 milhões de toneladas. Para 2018/19, a previsão foi mantida em 4,544 bilhões ou 123,6 milhões de toneladas.

     Os estoques finais em 2019/20 estão projetados em 460 milhões de bushels, o equivalente a 12,52 milhões de toneladas, enquanto o mercado apostava em número em torno de 13,88 milhões. No relatório anterior, a previsão era de 640 milhões de bushels ou 17,42 milhões de toneladas.

     O relatório projetou safra mundial de soja em 2019/20 de 338,97 milhões de toneladas. No relatório anterior, a previsão era de 341,39 milhões. Os estoques finais estão estimados em 95,2 milhões de toneladas. O mercado esperava por estoques finais de 96,9 milhões de toneladas. Em setembro, a previsão era de 99,2 milhões.

     Conab

     A produção brasileira de soja em 2019/20 deverá ficar 120,393 milhões de toneladas, segundo o primeiro levantamento para a safra brasileira de grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A previsão representa um aumento de 4,7% sobre a temporada anterior, quando foram colhidas 115,03 milhões de toneladas.

     A Conab indica uma área plantada de 36,571 milhões de hectares, com um aumento de 1,9% sobre o ano anterior, quando foram semeados 35,874 milhões de hectares. A Conab trabalha com uma produtividade média nacional de 3.292 quilos por hectare, com ganho de 2,7% sobre o ano anterior.

     As exportações brasileiras de soja em grão deverão somar 72 milhões de toneladas na temporada 2019/20. Na temporada anterior, os embarques somaram 70 milhões, conforme indicação da Conab.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2019 – Grupo CMA