EUA anunciam sanções à China e aprofundam realização de lucros para soja em Chicago

233

     Porto Alegre, 30 de novembro de 2020 – Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a segunda-feira com preços mais baixos. Na última sessão do mês, as sanções econômicas americanas à China, anunciadas hoje, aprofundaram as perdas.

     O dia foi de posicionamento de carteiras, o que é normal no final do mês, e uma correção era esperada, com fundos e especuladores realizando lucros. O retorno das chuvas nas regiões produtoras da América do Sul contribuiu para a retração.

     O balanço do mês foi muito positivo. A posição janeiro subiu mais de 11%, com base em fatores fundamentais – aperto nos estoques americanos, boa demanda pela soja dos EUA pela China e preocupação com o clima seco no Brasil e na Argentina – e também com um cenário predominantemente de menor aversão ao risco no mercado financeiro, com a vitória de Joe Biden na eleição americana e notícias de avanço sobre a vacina para a Covid-19.

     As inspeções de exportação norte-americana de soja chegaram a 2.036.484 toneladas na semana encerrada no dia 26 de novembro, conforme relatório semanal divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O mercado esperava o número em 2 milhões de toneladas.

     Na semana anterior, as inspeções de exportação de soja haviam atingido 2.233.630 toneladas. Em igual período do ano passado, o total inspecionado for a de 1.576.703 toneladas. No acumulado do ano-safra, iniciado em 1o de setembro, as inspeções somam 26.679.446 toneladas, contra 15.971.911 toneladas no acumulado do ano-safra anterior.

     Os contratos da soja em grão com entrega em janeiro fecharam com baixa de 23,25 centavos de dólar por libra-peso ou 1,95% a US$ 11,68 1/2 por bushel. A posição março teve cotação de US$ 11,69 1/2 por bushel, com perda de 23,25 centavos ou 1,94%.

     Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo recuou US$ 5,40 ou 1,35% a US$ 393,10 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 37,88 centavos de dólar, baixa de 0,82 centavo ou 2,11%.

     Dylan Della Pasqua (dylan@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2020 – Grupo CMA